Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Pharmacia

Apresentação

Contém hialuronato de sódio 7000 na concentração de 14mg/ml em bl. c/ seringa descartável c/ 0,55ml e 0,85ml da sol..

Indicações

HEALON é destinado para o uso em procedimentos cirúrgicos no segmento anterior do olho. Devido as suas propriedades elástica e viscosa HEALON G.V. pode ser usado para manobra, separar e verificar tecidos. A alta velocidade e a coesidade de HEALON G.V. permite manipulação atraumática e específica dos tecidos do olho. HEALON G.V. cria e conserva a amplitude da câmara anterior durante toda a cirurgia e permite manipulação segura c/ minimização de trauma do endotélio da córnea e outros tecidos. A alta viscosidade é também particularmente importante para proporcionar contra-pressão nos casos c/ alta pressão ocular. HEALON G.V. pode nesses casos ser usado para impulsionar de volta uma íris prolapsada ou um vítreo protuberante. Alguns exemplos de aplicações: Cirurgia de catarata: HEALON G.V. é introduzido no interior da câmara anterior antes da extração do cristalino para proteger o endotélio da córnea e para manter a amplitude da câmara anterior. Se uma lente intra-ocular for implantada, uma quantidade adicional deve também ser introduzida antes da implantação da lente intra-ocular e para revestir a lente artificial e instrumentos. Cirurgia de transplante de córnea: Em conexão c/ a trepanação da córnea, a câmara anterior é preenchida c/ HEALON G.V. O enxerto doador pode então ser colocado no local e suturado na posição. Quantidades adicionais devem ser infundidas para conservar a câmara anterior ampla. HEALON G.V. também tem sido usado na câmara anterior do olho do doador antes da trepanação para proteger as células do endotélio da córnea a ser enxertada e para proteger a camada endotelial exposta do botão doador, enquanto é preparado olho receptor para o transplante. Cirurgia de glaucoma: Conjuntamente c/ a realização da trabeculectomia HEALON G.V. é infundido para preencher a camada anterior. No momento do término da cirurgia, infusão adicional de HEALON G.V. poderá ser necessária para conseguir boa filtração subconjuntival da trabeculectomia e evitar aderência. Cirurgia decorrente de trauma: HEALON G.V. pode ser usado para várias espécies de traumas para restaurar a anatomia do olho, evitando o prolapso da íris, dissolver formação de sinéquia e para proteger os tecidos vulneráveis de lesão, quando corpos estranhos são extraídos. Se HEALON G.V. misturar-se c/ sangue, ele deverá ser removido e mais HEALON G.V. infundido. Cirurgia da retina e vítreo: Introduzir HEALON G.V. lentamente na cavidade vítrea. Por injeção direcionada, HEALON G.V. pode ser usado para separar membranas (p. ex.: membranas epiretinianas), afastando da retina para incisão segura e liberação da tração. HEALON G.V. pode ser usado para manusear tecidos, por exemplo: para impulsionar suavemente para trás uma retina descolada ou desenrolar um retalho retiniano, e auxiliando a manter a retina contra a esclerótica para refixamento.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Se o hialuronato de sódio é deixado no olho, uma elevação da pressão intra-ocular pode ser observada no pós-operatório, devido a um bloqueio mecânico da malha trabecular. O pico desta elevação de pressão pode ocorrer 4 a 8 horas pós-cirurgia. A fim de diminuir esse risco é recomendado lavar/aspirar a maior parte de HEALON G.V. para fora do olho, antes do término da cirurgia. A pressão intra-ocular deve ser monitorizada no pós-operatório e se uma elevação significativa ocorrer, terapêutica apropriada deve ser administrada. Nos casos em que HEALON G.V. permanecer no olho, por causa do efeito mecânico, é recomendado no pós-operatório, tratamento profilático para diminuição da pressão intra-ocular. Aumentos da pressão intra-ocular em cirurgia do segmento posterior têm sido referidos, após injeção de grandes quantidades de HEALON G.V.

Posologia

A dose varia de acordo c/ o tipo de cirurgia. Comumente uma dose menor do que 1ml, ou seja, 0,2 a 0,6ml é introduzida através de uma cânula fina no interior do segmento anterior do olho durante a cirurgia.

2 a 0,6ml é introduzida através de uma cânula fina no interior do segmento anterior do olho durante a cirurgia.