Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Flora Medicinal

Apresentação

fr. c/ 80 ml de sol.

Indicações

Haguniada é indicada nas seguintes condições clínicas: -Dismenorréia: Como antiespasmódico e analgésico. -Tensão pré-menstrual: Como regulador das regras, sedativo leve e diurético no manejo de irritabilidade e edema associados à TPM (baseado em informações etnofarmacológicas). -Leucorréia crônica inespecífica: como antiinflamatório (baseado em informações etnofarmacológicas e nas observações clínicas de Ovarioflora).

Contra-indicações

Haguniada é contra indicada nas seguintes condições: -Hipersensibilidade aos componentes do produto. -Gestação e aleitamento materno: Não existe ainda informação suficiente sobre a segurança nestas situações. -Insuficiência hepática e hepatopatias graves e crônicas: As cumarinas de Dorstenia multiformes inibem a atividade da vitamina K sintetizada pelo fígado e essencial para a coagulação sangüínea. Em hepatopatas os níveis de vitamina K são mais baixos, causando sensibilidade às cumarinas. Além disto, Haguniada apresenta álcool em sua formulação. -Estados de hipocoagulação sangüínea e trombocitopenia: As cumarinas de Dorstenia multiformes podem agravar a hipocoagulação sangüínea, causando sangramentos. -Alcoólicos e ex-alcoólicos: não devem fazer uso devido à presença de álcool em sua formulação. -Crianças abaixo de 12 anos não devem fazer uso devido à presença de álcool em sua formulação.

Advertências

Seguir a posologia recomendada. Em caso de hipersensibilidade, descontinue o uso. Evitar o uso por mais de 30 dias seguidos, sem intervalo de 5 dias, pois pode afetar a coagulação, aumentando o tempo de protrombina. Uso em idosos: Não existem recomendações específicas para o emprego em pacientes idosos (maiores que 65 anos). Uso pediátrico: Haguniada não é indicada ao uso pediátrico. MEDICAMENTO EM ESTUDO PARA AVALIAÇÃO CIENTÍFICA DA TOXICIDADE E DAS INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS O USO DESTE PRODUTO ESTÁ BASEADO EM INFORMAÇÕES TRADICIONAIS

Uso na gravidez

Não deve ser usado na gravidez e amamentação, pois não existe ainda informações suficientes sobre a segurança dos componentes nestas situações.

Interações medicamentosas

Haguniada pode potencializar os efeitos de medicamentos anticoagulantes, não devendo ser administrada em conjunto com tais drogas.

Reações adversas / Efeitos colaterais

O uso de cumarinas de fraca atividade como as existentes nos componentes pode ocasionar alterações no tempo de protombina com o uso crônico. Tais alterações só costumam ocorrer após 60 a 90 dias, contudo deve-se observar a recomendação de não utilizar Haguniada por mais de 30 dias seguidos sem interrupção de 5 dias. Em pessoas sensíveis, Haguniada pode acarretar aumento do número de evacuações ou mesmo diarréia pastosa. Nestes casos a dose pode ser reajustada (reduzida) conforme a sensibilidade do paciente. Eventualmente a administração pode aumentar o fluxo menstrual. Este problema pode ser contornado com uma pequena redução da dosagem.

Posologia

Via oral ADULTOS: Haguniada deverá ser administrada na dose de 5 ml 3 vezes ao dia ou de 8 em 8 horas. Para mascarar o sabor acentuado recomenda-se diluir os 5 ml em meio copo de água.

Superdosagem

Até a presente data, não foram comunicado casos de intoxicação por superdosagem. Entretanto, se tal vier a ocorrer, deverá ser procedido o esvaziamento gástrico, com tratamento sintomático. As resinas de Plumeria lancifolia são muito irritantes para mucosa digestiva em doses tóxicas. Portanto é recomendada a administração de bloqueadores dos receptores H2 da histamina como a cimetidina, e a administração de óleo mineral e carvão ativado para reduzir a lesão nas mucosas. Outras medidas de suporte recomendada são dieta zero, hidratação venosa e sonda nasogástrica em sifonagem. Se houver superdosagem crônica deve ser feito um coagulograma e administrar vitamina K em caso de coagulopatia.

Informações

O gênero Plumeria possui a seguinte constituição fitoquímica: Iridóides, alcalóides (agoniadina), fulvoplumerina, resinas, açúcares, óleos essenciais (farnessol, citronerol), ácido plumérico e plumerídeo. O gênero Dorstenia, possui a seguinte composição fitoquímica: Cumarinas, terpenos, óleos essenciais, dorstenina, ácido dorstênico e ácidos graxos. Informações tradicionais: A Agoniada (Plumeria lancifolia) é uma planta medicinal com os seguintes usos etnofarmacológicos identificados: Emenagoga, antiespasmódica, reguladora dos ciclos menstruais, febrífuga, resolutiva e desengurgitante para adenites e gânglios supurados, laxativa, purgativa e sedativa. O Carapiá (Dorstenia multiformes) é uma planta medicinal com os seguintes usos etnofarmacológicos identificados: Eupéptica, tônica digestiva, antiespasmódica, emenagoga, febrífuga, antidiarréica, diurética e para consolidação de fraturas. Modo de Ação: Os constituintes possuem as seguintes ações farmacológicas: A Agoniada (Plumeria lancifolia) possui ação antiinflamatória e antiespasmódica sobre o útero demonstradas em laboratório, justificando sua indicação nas dismenorréia. Seus extratos apresentam igualmente atividade espasmolítica sobre musculatura lisa de intestino de cobaias. Estudos realizados mostraram que o extrato bruto da planta tem ação protetora da mucosa gástrica induzida por álcool. O Carapiá (Dorstenia multiformes) é rico em cumarinas, que atuam como anticoagulantes de ação leve. As cumarinas podem reduzir a tendência à formação de coágulos menstruais, que se formam dentro do útero e geram os espasmos associados às dismenorréias. Os óleos essenciais de Dorstenia sp têm ação analgésica, antiespasmódica e antiinflamatória justificando sua indicação em dismenorréia sintomas digestivos.

cobaias. Estudos realizados mostraram que o extrato bruto da planta tem ação protetora da mucosa gástrica induzida por álcool. O Carapiá (Dorstenia multiformes) é rico em cumarinas, que atuam como anticoagulantes de ação leve. As cumarinas podem reduzir a tendência à formação de coágulos menstruais, que se formam dentro do útero e geram os espasmos associados às dismenorréias. Os óleos essenciais de Dorstenia sp têm ação analgésica, antiespasmódica e antiinflamatória justificando sua indicação em dismenorréia sintomas digestivos.