Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Fresenius

Apresentação

200/0,5 10% E 200/0,5 6%

Indicações

Haes-steril 6% e Haes-steril 10% são soluções para infusão intravenosa propostas para atuarem como repositores e expansores plasmáticos. São, portanto situações em que se necessita terapia e profilaxia de hipovolemia e choque: Intervenções cirúrgicas ou traumatológicas (choque hemorrágico e choque traumático) Infecções (choque séptico) Queimaduras (choque de queimados) Hemodiluição normovolêmica aguda (auto-transfusão) em intervenções cirúrgicas, Diluição terapêutica do sangue (hemodiluição): terapia de distúrbios circulatórios ontogêni-cos e placentários (hemodiluição isovolêmica e hipervolêmica).

Contra-indicações

Falência cardíaca severa (insuficiência cardíaca) Falência renal (creatinina sérica > 2 mg/dl ou > 177 µmol), incluindo pacientes recebendo tratamento dialítico. Distúrbios severos de coagulação sangüínea (exceto em situações ameaçadoras à vida) Estados de hiperhidratação incluindo edema pulmonar Hemorragia cerebral (sangramento intracraniano) Hipernatremia severa Hipercloremia severa Gravidez (primeiro trimestre). No curso posterior da gravidez, administrar somente se a indi-cação for vital. Nos casos de deficiência de fibrinogênio, usar apenas em emergências com risco de vida.

Advertências

Deve ser assegurado o suprimento suficiente de fluidos (2 a 3 litros de fluidos por dia). É necessário um controle regular dos níveis séricos de eletrólitos e do balanço de fluídos. A creatinina sérica deve ser monitorada no inicio da terapia. É essencial o monitoramento diário do balanço de fluidos e dos valores de retenção renal com os valores limites de creatinina (1.2 – 2.0 mg/dl e 106 – 177 µmol/l, insuficiência renal compensatória). Nas terapias com duração de vários dias mesmo naquelas com valores de creatinina sérica e resultados dos testes de urina normais, é essencial monitorar regular-mente os valores de retenção renal. Se na ocorrência de tratamento de longo prazo for excedido o limite de 2 mg/dl para creati-nina no plasma, a infusão deverá ser imediatamente descontinuada. Em casos de desidratação severa primeiramente deverá ser oferecida uma solução crista-lóide (preferencialmente soluções eletrolíticas) Devem ser dispensados cuidados particulares para pacientes com doenças hepáticas crôni-cas severas ou casos severos de doença de von Willebrand. Tem sido descrito na literatura a correlação entre dose e freqüência de prurido em pacientes com desordens otoneurológicas, como perda súbita de audição, zumbido ou trauma acústi-co. Para terapias com Haes-steril 10% é aconselhável reduzir a dosagem para 250 ml/dia no máximo. Isto reduzirá o risco de prurido como efeito colateral. Se ocorrer prurido, o tra-tamento deverá ser descontinuado. Deverá também ser garantido que o paciente estará recebendo quantidades adequadas de fluidos.

Uso na gravidez

Não há atualmente dados clínicos disponíveis sobre o uso 6% e 10% du-rante a gravidez ou lactação (ver seção contra-indicação).

Interações medicamentosas

São desconhecidas interações entre soluções de hidroxietilamido em cloreto de sódio (de qualquer peso molecular) e outros medicamentos até o momento. Não deve ser utilizado como veículo de medicamentos.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Produtos medicinais contendo hidroxietilamido, raramente podem levar à reações anafilac-tóides. No caso de reações de intolerância, a infusão deve ser descontinuada imediatamen-te e as medidas padrões de emergência iniciadas. Administrações prolongadas diárias de hidroxietilamido, em médias e altas doses podem causar prurido praticamente intratável. Isso também pode ocorrer semanas após o término da terapia, persistindo por meses e sendo desagradável para o paciente. Foram reportados raros casos de dores transitórias na área renal. Em alguns casos a infu-são deve ser interrompida imediatamente, deve então ser suprido fluido suficiente e os valo-res de creatinina monitorados. Comumente os valores de amilase sérica podem aumentar com a administração de hidroxie-tilamido e interferir no diagnóstico de pancreatite. Em altas dosagens, os efeitos de diluição podem resulta em correspondente diluição dos componentes sangüíneos, como fatores de coagulação e outras proteínas plasmáticas e diminuição do hematócrito. Com a administração de hidroxietilamido, podem ocorrer rara-mente distúrbios da coagulação sangüínea – dependentes de dosagem. (continua na bula original)

Posologia

Salvo prescrições médicas contrárias as doses diárias máximas recomendadas são: Haes-steril 200/0,5 6% Até 33 ml/kg P.C./dia = 2,0 g HES*/kg P.C./dia = 2.500 ml/75 kg P.C./dia Haes-steril 200/0,5 10% Até 20 ml/kg P.C./dia = 2,0 g HES*/kg P.C./dia = 1.500 ml/75 kg P.C./dia

Superdosagem

Como todo repositor de volume, a superdosagem pode levar a uma sobrecarga do sistema circulatório (ex. edema pulmonar). Neste caso a infusão deve ser interrompida imediatamen-te e se necessário, administrar diurético.

Informações

O hidroxietilamido é um colóide artificial para reposição de volume plasmático obtido da ami-lopectina de alto peso molecular, extraída do milho. A amilopectina é sujeita a uma hidrólise muito rápida pela amilase endógena, de forma que seu tempo de permanência intravascular seria de apenas 10 minutos. Por este motivo, fez-se necessária a hidroxiacetilação da molé-cula. O hidroxietilamido é formado por cadeias ramificadas e esféricas de moléculas de glicose, similares à estrutura do glicogênio, o que explica seus baixos índices de reações anafiláticas/anafilactóides. A atuação do hidroxietilamido como expansor plasmático está intimamen-te ligada à substituição de radicais hidroxila por radicais hidroxietílicos nas unidades de gli-cose, em especial no carbono 2. O número de glicoses que sofrem tal substituição de radi-cais define o grau de substituição de um hidroxietilamido. Haes-steril 6% e 10% possuem peso molecular médio de 200.000 Dalton, apresentam substituição molar por grupamento hidroxietílicos com o padrão de substituição (relação C2/C6) de 5:1. São justamente estas características que determinam o volume de expan-são, a hemodiluição e o tempo de ação do produto. A pressão oncótica sangüínea é estabelecida primordialmente pela albumina plasmática. Uma vez que se perdeu certo volume de sangue, é necessário restabelecer a pressão oncó-tica natural através de substitutos funcionais da albumina, o hidroxietilamido representa um substituto muito eficiente a esta função coloidosmótica da albumina. Haes-steril possui tempo de permanência intravascular de 100% de 3 - 4 horas e meia-vida de eliminação renal de aproximadamente 24 horas. Haes-steril apresenta um volume efetivo de aproximadamente 100 % e 145% e uma meia vida plasmática de 6 horas, respectivamente Haes-steril 6% e Haes-steril 10%, são in-dicados em planos terapêuticos de média duração envolvendo hipovolemia e choque (efeito platô = 4 horas). Em ambos os produtos as quantidades residuais mínimas são encontradas no SER (Siste-ma Retículo Endotelial) do fígado, rins, pulmões e baço, sendo metabolizados continuamen-te por 1.4 glicosidoses e, eliminadas via renal e gastrintestinal. O hidroxietilamido infundido no organismo exerce a sua função de forma quase imediata e segue até a excreção sem atuar farmacologicamente, isto é, não tem ação medicamentosa.

endo metabolizados continuamen-te por 1.4 glicosidoses e, eliminadas via renal e gastrintestinal. O hidroxietilamido infundido no organismo exerce a sua função de forma quase imediata e segue até a excreção sem atuar farmacologicamente, isto é, não tem ação medicamentosa.