Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Janssen

Referência

Sufentanila

Apresentação

sol. inj. de 50 mcg/ml: emb. c/ 25 amp. de 1 ml (uso intravenoso e espinhal). emb. c/ 10 amp. de 5 ml (uso intravenoso). sol. inj. de 5 mcg/ml: emb. c/ 25 amp. de 2 ml (uso espinhal).

Contra-indicações

Sufenta é contra-indicado em pacientes com intolerância conhecida ao medicamento ou a qualquer outro morfinomimético. O uso intravenoso no parto ou antes do clampeamento do cordão umbilical durante cesariana não é recomendado devido à possibilidade de depressão respiratória no recém-nascido. Para uso epidural, doses de até 30 mcgnila não influenciam na condição da mãe ou do recém-nascido. Como ocorre com outros opióides administrados por via espinhal, Sufenta não deve ser dado em presença de: hemorragia ou choque graves; septicemia; infecção no local da injeção; distúrbios da hemostase, tais como: trombocitopenia e coagulopatias; ou na presença de tratamento anticoagulante ou de qualquer outro tratamento medicamentoso ou outra condição médica concomitante, onde seja contra-indicada a utilização da técnica por via espinhal.

Reações adversas / Efeitos colaterais

As reações adversas são aquelas associadas com o uso intravenoso de opióides, por exemplo, depressão respiratória, apnéia, rigidez muscular (que pode também envolver os músculos torácicos), movimentos mioclônicos, bradicardia, hipotensão (transitória), náusea, vômito e vertigem. Reações adversas menos freqüentes são: laringoespasmo; reações alérgicas e assistolia foram relatadas, mas, como várias medicações foram administradas concomitantemente durante a anestesia, não é certo se existe uma relação causal com a droga; recorrência da depressão respiratória após o final da cirurgia foi observada em algumas circunstâncias raras (ver também Precauções e advertências). Sedação e prurido foram relatados após a administração epidural. A incidência e a gravidade de depressão respiratória precoce com a administração epidural pode ser menor se for adicionada adrenalina.

Posologia

A posologia deve ser individualizada de acordo com a idade, o peso, o estado físico, patologias subjacentes, o uso de outras medicações, o tipo de procedimento cirúrgico e a anestesia. O efeito da dose inicial deve ser levado em conta para a determinação das doses suplementares. Administração intravenosa: Para evitar a bradicardia recomenda-se administrar uma dose intravenosa pequena de um anticolinérgico um pouco antes da indução. Pode ser dado droperidol para prevenir náusea e vômito. Uso como agente analgésico: Em pacientes submetidos à cirurgia geral, doses de 0,5-5 mcg/kg proporcionam uma analgesia intensa, reduzindo a resposta simpática ao estímulo cirúrgico e preservando a estabilidade cardiovascular. A duração da ação é dose-dependente. Uma dose de 0,5 mcg/kg pode durar 50 minutos. Doses suplementares de 10 a 25 mcg devem ser individualizadas de acordo com as necessidades de cada paciente e de acordo com o tempo previsto de duração da operação. Uso como agente anestésico: Quando usado em doses maiores ou iguais a 8 mcg/kg, Sufenta provoca sono e mantém um nível profundo, dose-dependente, de analgesia, sem o uso de agentes anestésicos adicionais. Assim, as respostas simpáticas e hormonais ao estímulo cirúrgico são atenuadas. Doses suplementares de 25-50 mcg geralmente são suficientes para manter a estabilidade cardiovascular durante a anestesia. Administração epidural: A localização adequada da agulha ou do cateter no espaço epidural deve ser verificada antes ser injetado. Uso para manejo da dor pós-operatória: Uma dose inicial de 30 a 50 mcg deve provavelmente promover um alívio adequado da dor por até 4 a 6 h. Doses adicionais em bolus de 25 mcg podem ser administradas se existem evidências de superficialização da analgesia. Uso como agente analgésico durante o parto: A adição 10 mcg à bupivacaína epidural (0,125%-0,25%) proporciona uma maior duração e uma melhor qualidade da analgesia. Se necessário, duas injeções subseqüentes da combinação podem ser dadas. Recomenda-se não exceder uma dose total de 30 mcgnila. Uso em idosos e em grupos especiais de pacientes: Como em qualquer outro opióide a dose deve ser reduzida em pacientes idosos ou debilitados. Uso em crianças: A segurança e a eficácia do uso pela via intravenosa em crianças abaixo de 2 anos de idade foram documentadas em um número limitado de casos. Para indução e manutenção de anestesia em crianças de 2 a 12 anos de idade, submetidas a cirurgias de grande porte, uma dose anestésica de 10-20 mcg/kg administrada com oxigênio a 100% tem sido usada. A segurança e a eficácia pela via espinhal em pacientes pediátricos foram documentadas em um número limitado de casos. Compatibilidade: Se necessário, Sufenta pode ser misturado em infusões de soro fisiológico ou soro glicosado. Tais diluições são compatíveis com equipamentos de infusão de plástico, e devem ser utilizados no máximo até 24 h após a preparação.

ricos foram documentadas em um número limitado de casos. Compatibilidade: Se necessário, Sufenta pode ser misturado em infusões de soro fisiológico ou soro glicosado. Tais diluições são compatíveis com equipamentos de infusão de plástico, e devem ser utilizados no máximo até 24 h após a preparação.