Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

União Química

Referência

Omeprazol Capsulas

Apresentação

cáps. 10 mg: caixa c/ 14 cáps. cáps. 20 mg: caixa c/ 7 e 14 cáps.

Contra-indicações

Hipersensibilidade ao Omeprazol e aos componentes da fórmula.

Posologia

Administração oral Úlcera duodenal: Administrar 20 mg ao dia, de preferência antes do café da manhã, durante duas semanas. Caso não ocorra a cicatrização, o tratamento deve prosseguir por mais duas semanas. Úlcera gástrica e Esofagite de refluxo: Administrar 20 mg ao dia, antes do café da manhã, durante 4 semanas. Caso não ocorra a cicatrização, recomenda-se um tratamento adicional de mais 4 semanas. Nas úlceras duodenal e gástrica, a eficácia do Omeprazol não é afetada pelo tratamento concomitante com antiinflamatórios não hormonais e recomendase a manutenção da duração usual do tratamento. Nos pacientes refratários a outros tratamentos, deve-se administrar 40 mg ao dia, em tomada única, antes do café da manhã, durante 4 semanas para os casos de úlcera duodenal e 8 semanas para os casos de úlcera gástrica e esofagite de refluxo grave, após as quais deverá ocorrer a cicatrização. Tratamento de manutenção: Na prevenção de recidivas em pacientes com úlcera gástrica e pouco responsivos, recomenda-se administrar 20 mg ao dia. Se necessário, a dose pode ser aumentada para 40 mg, uma vez ao dia. Na prevenção de recidivas em pacientes com úlcera duodenal e para tratamento de manutenção de pacientes com esofagite de refluxo cicatrizada, deve-se administrar 10 mg, uma vez ao dia. A dose pode ser aumentada para 20 a 40 mg, uma vez ao dia. Condições de hipersecreção gástrica, tais como síndrome de Zollinger-Ellison, mastocitose sistêmica e adenoma múltiplo endócrino: A posologia deve ser adaptada de acordo com a resposta individual de cada paciente, mantendo-se o tratamento pelo tempo necessário para uma resposta clínica satisfatória e a critério médico. Recomenda-se a dose inicial de 60 mg ao dia, em tomada única, antes do café da manhã. A maioria dos casos é controlada com doses de 20 a 120 mg ao dia. Doses superiores a 80 mg/dia devem ser administradas em duas tomadas diárias. Tratamentos prolongados por mais de 8 semanas, somente são aplicados nesses casos de hipersecreção gástrica devendo ser efetuadas verificações periódicas do estômago através de endoscopias ou radiografias. Erradicação do Helicobacter pylori associado a úlcera péptica: Tratamentos com esquema triplo: 20 mg, 1 g de amoxicilina e 500 mg de claritromicina, duas vezes ao dia, por uma semana; 20 mg, 250 mg de claritromicina e 400 mg de metronidazol (ou 500 mg de tinidazol), duas vezes ao dia, por uma semana; 40 mg, uma vez ao dia, com 500 mg de amoxicilina e 400 mg de metronidazol, ambos 3 vezes ao dia, por uma semana. Tratamento de terapia dupla: 40 a 80 mg ao dia, associado a 1,5 g/dia de amoxicilina em doses divididas durante duas semanas; 40 mg/dia, associado à 500 mg de claritromicina, três vezes ao dia, por duas semanas. Para assegurar a cicatrização em pacientes com úlcera péptica ativa, vide recomendações de dosagem para úlcera duodenal e gástrica. Se o paciente mantiver-se H. pylori positivo, a terapia utilizada pode ser repetida. Profilaxia de aspiração: recomenda-se 40 mg na noite anterior à cirurgia, seguida de 40 mg na manhã do dia da cirurgia. Tratamento de erosões e úlceras gástrica/duodenal associada a AINHs: nos casos de pacientes com úlceras gástricas ou duodenais ou erosões gastroduodenais sob tratamento contínuo ou não com antiinflamatórios não hormonais a dose recomendada de 20 mg, uma vez ao dia. O alívio dos sintomas é rápido e a cicatrização ocorre no prazo de 4 semanas na maioria dos casos, podendo, se necessário, prolongar o tratamento por mais 4 semanas. Para prevenção das erosões ou úlceras gástricas/duodenais e sintomas dispépticos associados aos AINHs, a dose recomendada de 20 mg uma vez ao dia. Esofagite de refluxo grave em crianças a partir de 1 ano de idade: posologia recomendada para a cicatrização em crianças com peso de 10 a 20 Kg: 10 mg; acima de 20 Kg: 20 mg. Se necessário, a dose pode ser aumentada para 20 mg e 40 mg, respectivamente.

ão ocorre no prazo de 4 semanas na maioria dos casos, podendo, se necessário, prolongar o tratamento por mais 4 semanas. Para prevenção das erosões ou úlceras gástricas/duodenais e sintomas dispépticos associados aos AINHs, a dose recomendada de 20 mg de Uniprazol uma vez ao dia. Esofagite de refluxo grave em crianças a partir de 1 ano de idade: posologia recomendada para a cicatrização em crianças com peso de 10 a 20 Kg: 10 mg de Uniprazol; acima de 20 Kg: 20 mg de Uniprazol. Se necessário, a dose pode ser aumentada para 20 mg e 40 mg, respectivamente.