Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

União Química

Referência

Doxiciclina 100mg

Apresentação

Drg. 100mg: caixa c/ 15 drágeas.

Contra-indicações

O medicamento é contra-indicado para pessoas com conhecida hipersensibilidade às tetraciclinas ou a qualquer componente da fórmula e para gestantes, lactantes e menores de 8 anos.

Posologia

A dose usual e freqüência da administração de Doxiciclina diferem da maioria das tetraciclinas. Doses maiores que as recomendadas podem resultar no aumento da incidência de efeitos colaterais. Recomenda-se a ingestão de líquidos durante a administração da Doxiciclina. Na ocorrência de irritação gástrica, recomenda-se que a administração seja acompanhada de leite ou alimentos. O tratamento deve continuar por pelo menos 24 a 48 horas após o desaparecimento dos sintomas e febre. Quando usada em infecções estreptocócicas, a terapêutica deve ser mantida durante 10 dias para impedir o desenvolvimento de febre reumática e glomerulonefrite. Crianças maiores de 8 anos: O esquema posológico recomendado para crianças pesando até 50 kg é de 4 mg/kg de peso corporal no primeiro dia de tratamento, administrados como dose única diária ou em duas doses a cada 12 horas. A dose de manutenção é de 2 mg/kg de peso corporal em dose única diária ou dividida em duas doses a cada 12 horas. Em infecções mais graves doses de até 4 mg/kg de peso corporal podem ser usadas. Para crianças pesando mais de 50 kg deverá ser usada a dose usual recomendada para adultos. Adultos: A dose usual de Doxiciclina em adultos é de 200 mg no primeiro dia de tratamento (administrados em dose única ou em duas doses de 100 mg a cada 12 horas), seguidos de uma dose de manutenção de 100 mg/dia (administrados em dose única ou em duas doses de 50 mg a cada doze horas). No controle de infecções mais severas (particularmente as infecções crônicas do trato urinário), deverão ser administradas doses diárias de 200 mg durante todo o período de tratamento. - Infecções uretrais, endocervicais ou retais não complicadas em adultos, causadas por Chlamydia trachomatis: Doses orais de 100 mg duas vezes ao dia, durante sete dias. - Infecções gonocócicas não complicadas (exceto infecções anorretais em homens): Dose oral de 100 mg duas vezes ao dia, por sete dias. Como esquema alternativo em dose única, administrar 300 mg inicialmente, seguidos de uma segunda dose de 300 mg uma hora após. Estas doses devem ser administradas com alimentos, inclusive leite ou bebidas carbonatadas, conforme recomendado. - Orquiepididimite aguda causada por Chlamydia trachomatis ou N.gonorrhoeae: Dose oral de 100 mg, duas vezes ao dia, por no mínimo 10 dias. - Ureaplasma urealyticum (micoplasma T): Em infecções por Ureaplasma urealyticum (micoplasma T) no trato genital masculino, associadas com infertilidade não explicada, tanto o homem quanto sua parceira sexual devem ser tratados com 100 mg duas vezes ao dia, por quatro semanas. - Uretrite não gonocócica causada por Ureaplasma urealyticum: Dose oral de 100 mg, duas vezes ao dia por sete dias. - Doença inflamatória pélvica aguda: Pacientes Ambulatoriais: Cefoxitina 2 g IM, ou amoxicilina 3 g via oral, ou ampicilina 3,5 g via oral, ou benzilpenicilina procaína (Penicilina G) aquosa 4,8 milhões de unidades IM em dois locais diferentes, ou ceftriaxona 250 mg IM. Cada um desses esquemas, exceto a ceftriaxona, deve ser acompanhado de probenecida 1 g, via oral e seguido de Doxiciclina 100 mg, duas vezes ao dia por 10 a 14 dias. – Sífilis primária e secundária: Dose diária fracionada de 300 mg por no mínimo 10 dias. – Tratamento e prevenção seletiva de cólera em adultos: Doxiciclina deve ser administrada em dose única de 300 mg. – Tratamento de malária falciparum resistente à cloroquina: Dose oral diária de 200 mg, por um mínimo de sete dias. Devido à potencial gravidade da infecção, deve-se sempre associar um esquizonticida de ação rápida como o quinino à Doxiciclina. A dose recomendada de quinino varia de acordo com a área geográfica. – Prevenção da diarréia de viajantes em adultos: Dose de 200 mg no primeiro dia de viagem (administrados em dose única ou 100 mg a cada 12 horas), seguida de 100 mg diários durante a permanência na área. Não existem dados disponíveis sobre o uso profilático da droga por períodos superiores a 21 dias. – Prevenção da leptospirose: Dose semanal de 200 mg durante todo o período de permanência na área e 200 mg ao final do mesmo. Não existem dados disponíveis sobre o uso profilático da droga por períodos superiores a 21 dias. – Pacientes com insuficiência renal: Estudos até o momento têm demonstrado que a administração de Doxiciclina nas doses habitualmente recomendadas não leva a um acúmulo excessivo de antibiótico em pacientes com insuficiência renal.

mendadas não leva a um acúmulo excessivo de antibiótico em pacientes com insuficiência renal.