Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Fqm

Apresentação

fr. de vidro âmbar de 20 ml e 50 ml c/ terminação de rosca, tampa de rosca branca e gotejador branco.

Indicações

Umckan é indicado para infecções agudas e crônicas do trato respiratório e ouvido, infecções de nariz e garganta como as rinofaringites, amidalilites, sinusites e bronquites.

Contra-indicações

O preparado não deve ser usado durante a gestação ou amamentação, com elevada tendência a hemorragia ou severas doenças hepáticas e renais, já que nenhuma experiência adequada está disponível nestas áreas. As interações medicamentosas com os derivados de cumarina podem aumentar a ação anticoagulante.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Em casos raros podemos observar alterações gastrintestinais como náuseas e diarréia; leve sangramento gengival ou nasal; ou reações de hipersensibilidade como rash cutâneo e coceiras. Se estas reações não desaparecerem consulte seu médico. Ao surgirem os primeiros sinais de reações de hipersensibilidade (rash cutâneo), a medicação não deve ser administrada novamente. ATENÇÃO: ESTE É UM MEDICAMENTO NOVO E, EMBORA AS PESQUISAS TENHAM INDICADO EFICÁCIA E SEGURANÇA ACEITÁVEIS PARA COMERCIALIZAÇÃO, EFEITOS INDESEJÁVEIS E NÃO CONHECIDOS PODEM OCORRER. NESTE CASO, INFORME AO SEU MÉDICO.

Posologia

O produto consiste em uma solução marrom claro a marrom avermelhada. A dosagem recomendada é de trinta gotas, 3 vezes ao dia. Crianças entre 6-12 anos de idade devem tomar 20 gotas, 3 vezes ao dia e crianças abaixo de 6 anos de idade devem receber 10 gotas, 3 vezes ao dia. A ingestão deve ocorrer preferencialmente antes das refeições e com líquidos. Diminuídos os sintomas, o tratamento com Umckan deve prosseguir por alguns dias para prevenir recorrência.

Informações

1g da solução ( correspondente a 20 gotas ou 1,028ml ) contém: Extrato líquido das raízes de Pelargonium sidoides(1:9-11) 800,0 mg Agente de extração: etanol 11% (m/m) Glicerol 85% 200,0 mg Apesar dos efeitos antibacteriais diretos em várias bactérias Gram-positivo e Gram-negativo terem sido demonstradas para o extrato de Pelargonium sidoides e seus componentes individuais, a potência relativamente fraca desses efeitos não pode explicar adequadamente a eficácia clínica do extrato de Pelargonium sidoides no tratamento de infecções do trato respiratório. Os resultados de estudos virológicos conduzidos até agora parecem excluir qualquer atividade antiviral direta da substância. Por outro lado, inúmeros modelos de testes farmacológicos têm mostrado que o extrato de Pelargonium sidoides tem efeitos particulares no sistema imunológico não específico, o que sugere que o produto possui propriedades imunorestaurativas ou imunomodulatórias. Esses efeitos incluem o seguinte: estimulação da atividade de fagocitose do leucócito, elevada expressão de moléculas CD11b-adesão na superfície dos neutrófilos, inibição da quimiotaxia entre leucócitos e aumento da síntese e liberação de NO de macrófagos. Um dos mais poderosos e, na opinião do autor, mais interessantes efeitos farmacológicos que têm sido descritos para o extrato de Pelargonium sidoides é a inibição de efeitos citopáticos em um modelo de infecção viral. Este efeito é provavelmente resultado do aumento de produção de IFN em células infectadas. Isto pareceria tanto aconselhável quanto desejável para verificar e intensificar estas investigações na caracterização do modo de ação e identificação do ingrediente ativo do extrato de Pelargonium sidoides. Além dessas propriedades ativas-, vários estudos têm demonstrado que extrato de Pelargonium sidoides também executa outras atividades protetoras-. No sitema imunológico, por exemplo, tecido danificado, que pode ter um efeito prejudicial no processo de cicatrização, pode resultar da produção de espécies reativas a oxigênio e a liberação de enzimas proteolíticas dos leucócitos. É então concebível que os efeitos terapêuticos do extrato de Pelargonium sidoides são principalmente derivados dos efeitos antioxidante, elastase-inibitório ou PDGF-antagônico observados. A substância provavelmente também possui outras atividades farmacológicas que ainda não têm sido investigadas. Em particular, é provável que o extrato de Pelargonium sidoides, devido ao seu alto conteúdo de taninos, interfira na adesão da bactéria ou vírus na superfície da célula hospedeira e é então capaz de interromper o ciclo da infecção. Como indicações de tal modo de ação têm sido encontradas durante a testagem para propriedades antivirais, pareceria ser válido investigar mais profundamente este aspecto.

tal modo de ação têm sido encontradas durante a testagem para propriedades antivirais, pareceria ser válido investigar mais profundamente este aspecto.