Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Gsk

Referência

Dipirona gotas compr solucao

Apresentação

sol. oral (gotas) - fr. c/ 10 e 20 ml (500mg/ml)

Contra-indicações

BARALGIN M não deve ser administrado a pacientes com intolerância conhecida aos derivados pirazolônicos (hipersensibilidade aos medicamentos que contêm dipirona sódica, isopropilaminofenazona, propifenazona, fenazona ou fenilbutazona) ou com determinadas doenças metabólicas, tais como porfiria hepática e deficiência congênita de glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD). Como os demais analgésicos, BARALGIN M não deve ser administrado em altas doses ou por períodos prolongados, sem controle médico.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Em pacientes sensíveis, independente da dose, a dipirona pode provocar reações de hipersensibilidade. As mais graves, embora bastante raras, são choque e discrasias sangüíneas (agranulocitose, leucopenia e trombocitopenia), demandando intervenção e tratamento imediato. As manifestações relacionadas à agranulocitose incluem: febre alta, calafrios, fadiga, dor de garganta, dificuldade na deglutição, lesões inflamatórias na boca, nariz e garganta, assim como nas regiões genital e anal. O eventual aumento dos nódulos linfáticos ou baço é desprezível ou ausente. A velocidade de sedimentação eritrocitária (VHS) encontra-se extensivamente aumentada, e os granulócitos são consideravelmente reduzidos em número (ou completamente ausentes), embora a contagem de hemoglobina e eritrócitos continue normal (na maioria dos casos). A descontinuação imediata é decisiva para a recuperação. Portanto, o tratamento com BARALGIN deve ser imediatamente interrompido, e o médico, consultado, caso seja observada deterioração nas condições gerais do paciente, se a febre persistir, ou se houver aparecimento de lesões dolorosas na mucosa, especialmente na boca, nariz e garganta. A trombocitopenia pode causar tendência aumentada ao sangramento, com ou sem pontos hemorrágicos (petéquias) na pele e mucosas. A outra principal forma de hipersensibilidade é o choque (colapso cardiovascular). Os sinais de choque iminente são: suor frio, hipotensão, vertigem, torpor, náusea, alteração de coloração na pele e falta de ar. Adicionalmente, pode ocorrer inchaço- no rosto, coceira-, sensação de compressão na região do precórdio, pulso rápido e uma sensação de frio nas pernas e braços. Estes sintomas podem ocorrer até após uma hora do uso de BARALGIN M, e são mais prováveis no caso de emprego de BARALGINM injetável (principalmente durante a administração). Se um ou mais destes sintomas for reconhecido, o médico deve ser avisado imediatamente. Até a chegada do médico ou até a chegada a um serviço de emergência, manter o paciente deitado, aquecido, com as pernas elevadas e as vias aéreas livres. Em situações ocasionais, principalmente em pacientes com histórico de doença renal pré-existente ou em casos de superdosagem, houve distúrbios renais transitórios, com oligúria ou anúria, protenúria e nefrite intersticial. Outros efeitos indesejados, que podem ocorrer, incluem reações de hipersensibilidade que afetam a pele (urticária), a conjuntiva e a mucosa nasofaríngea, muito raramente progredindo para reações cutâneas bolhosas, às vezes com risco de vida, geralmente com comprometimento da mucosa (síndrome de Stevens-Jonhson ou síndrome de Lyell). No destas raras reações cutâneas, o tratamento deve ser suspenso imediatamente e o médico consultado.

Posologia

SOLUÇÃO ORAL: Gotas (1 ml = 20 gotas; 1 ml contém 500 mg) As doses abaixo se aplicam a pacientes de peso normal, podendo ser repetidas a intervalos de 6 horas (isto é, até 4 vezes ao dia): Adultos e adolescentes acima de 12 anos 20 a 30 gotas 12 a 14 anos 13 a 27 gotas 8 a 11 anos 10 a 20 gotas 3 a 7 anos 7 a 13 gotas 6 meses a 2 anos 3 a 7 gotas 3 a 5 meses 1 a 4 gotas Crianças menores de 3 meses de idade ou pesando menos de 5 Kg não devem ser tratados com BARALGINM , a menos que seja absolutamente necessário. Neste caso, a dose de 1 gota até 3 vezes ao dia não deve ser excedida. Havendo necessidade de adaptar a posologia ao peso corporal, seguir a tabela seguinte (doses a intervalos de 6 horas, ou 4 vezes ao dia): Acima de 50 Kg 20 a 30 gotas 35 a 49 Kg 15 a 30 gotas 25 a 34 Kg 10 a 20 gotas 20 a 24 Kg 8 a 16 gotas 15 a 19 Kg 5 a 7 gotas 10 a 14 Kg 4 a 5 gotas 8 a 9 Kg 3 a 4 gotas 6 a 7 Kg 2 a 3 gotas Menos de 5 Kg 1 gota (até 3 vezes ao dia) Como regra prática, podemos estabelecer como dose habitual 1 gota para cada 2 a 3 Kg de peso corporal, a intervalos de 6 horas. Doses maiores devem ser utilizadas somente a critério médico.

abitual 1 gota para cada 2 a 3 Kg de peso corporal, a intervalos de 6 horas. Doses maiores devem ser utilizadas somente a critério médico.