Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Novartis

Apresentação

Colírio: fr. conta gotas 5 mL de susp.. Pom. oft.: tubo de 4 g.

Indicações

- Infecções do segmento anterior do olho causadas por bactérias suscetíveis à gentamicina (ex.: conjuntivite bacteriana). • Inflamação do segmento anterior dos olhos, onde exista risco de infecção ocular bacteriana (ex.: tratamento ocular pós-operatório).

Contra-indicações

- Hipersensibilidade conhecida a algum dos princípios ativos componentes da fórmula. • Ferimentos e ulcerações da córnea. • Infecções virais (ex.: Herpes simplex, Vaccinia) ou micoses. • Tuberculose ocular. • Glaucoma.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Em poucos casos é relatado queimação passageira no momento da aplicação. Raro: reações de hipersensibilidade com coceira, avermelhamento e fotossensibilidade.

Posologia

Colírio: Infecções bacterianas (ex.: conjuntivite bacteriana): A dosagem depende da gravidade da afecção. É recomendada a aplicação de 1 gota 5 vezes ao dia, instilada no saco conjuntival do olho afetado. Em casos mais graves a dosagem pode ser aumentada para 1 gota por hora por 1 ou 2 dias. Tratamento ocular pós-operatório: 1 gota 4 vezes ao dia durante uma semana, instilada no saco conjuntival do olho operado. Recomenda-se então uma redução na freqüência de aplicação para o período restante de tratamento.

Informações

Gentamicina: A gentamicina pertence ao grupo dos antibióticos aminoglicosídicos, existindo em três formas semelhantes identificadas como gentamicina C1, C2 e C1a, que são sintetizadas pela bactéria Micromonospora purpurea. A atividade antibacteriana abrange uma ampla variedade de agentes patogênicos gram-negativos e gram-positivos, incluindo: Pseudomonas aeruginosa, Staphilococcus, Haemophilus influenza e aegypticus, Klebsiella, Enterobacterias, Proteus, E.coli, Shigella e Salmonella. A maioria das bactérias causadoras de infecções do segmento anterior do olho, tais como Staphilococcus, Pseudomonas aeruginosa e Proteus, podem ser eficientemente erradicadas através de um tratamento local com gentamicina. Uma boa atividade terapêutica em ceratite padronizada experimentalmente induzida por Pseudomonas ou S. aureus, foi estabelecida com gentamicina isoladamente ou em combinação com corticosteróides. O mecanismo de ação foi descrito como uma inibição específica da síntese protéica bacteriana através da fixação aos ribossomos, resultando em erro de transferência e destruição da membrana celular. Fluorometolona: A fluorometolona é um glicocorticóide fluorado que possui propriedades antiinflamatórias. Exerce efeito notável nos tecidos linfóides, suprime a resposta inflamatória e tem menor grau de reações imunológicas quando comparado com outros esteróides. Reduz as reações alérgicas suprimindo a hiperemia, neovascularização, inchaço, edema, exsudação fibrinosa, dilatação capilar, atração de leucócitos, atividade fagocítica, proliferação capilar, deposição do colágeno responsável pela cicatrização. Associação de fluorometolona e gentamicina: A associação une as vantagens do efeito antiinflamatório da fluorometolona com o efeito antimicrobiano da gentamicina.

a cicatrização. Associação de fluorometolona e gentamicina: A associação une as vantagens do efeito antiinflamatório da fluorometolona com o efeito antimicrobiano da gentamicina.