Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Cristália

Apresentação

emb. c/ 200 compr. de 50 mg

Indicações

Imunen está indicado como adjunto na prevenção da rejeição em transplantes renais. Está também indicado no controle de artrite reumatóide severa e aguda que não responde ao repouso, aspirina ou outras drogas antiinflamatórias não esteróides ou agentes cuja classe tem o ouro como exemplo.

Contra-indicações

Imunen é contra-indicado em presença de lesões hepáticas ou antecedentes de hepatite, e frente à hipersensibilidade à Azatioprina ou aos componentes da fórmula. Imunen não deve ser dado a pacientes sensíveis à Azatioprina. Não deve ser dado a pacientes com artrite reumatóide previamente tratados com agentes alquilantes tipo ciclofosfamida, clorambucil, melfalano ou outros, pois pode ocorrer o risco de neoplasia. Imunen não deverá ser usado no tratamento de artrite reumatóide em mulheres grávidas. Deverá ser usado cuidadosamente na gravidez pesando os riscos versos benefícios, porém sempre deverá ser evitado no primeiro trimestre de gravidez, na lactação e em menores de 2 anos de idade.

Advertências

Pacientes que iniciam o tratamento com Imunen devem ser avisados da necessidade de exames de sangue periódicos enquanto estiverem recebendo o medicamento e deverão comunicar ao médico qualquer sintoma estranho observado. Deverão ser avisados dos perigos de infecções contraídas durante o tratamento e comunicar o médico imediatamente. O paciente deverá receber informação cuidadosa a respeito da dosagem especialmente para pacientes com problemas renais ou que estejam recebendo Alopurinol. Deverão ser alertados para o risco da medicação durante a gravidez e do aumento das neoplasias.

Uso na gravidez

Imunen não deverá ser ministrado na gravidez sem pesar muito bem os riscos versus os benefícios esperados. Azatioprina mostrou ser mutagênico em animais machos e fêmeas. Anormalidades cromossômicas têm sido documentadas em pacientes sendo revertidos após descontinuação da droga. A Azatioprina é teratogênica em roedores. A transmissão através da placenta tem sido observada no homem. Esta droga não deverá ser usada para o tratamento da artrite reumatóide em mulheres grávidas.

Interações medicamentosas

Agentes Alquilantes:- pacientes previamente tratados com ciclofosfamida, melfalano, clorambucil e outros tem o risco de neoplasia aumentada com o uso da Azatioprina. Alopurinol:- quando em terapêutica simultânea com este fármaco, a dosagem do Imunen deve ser reduzida em 1/3 a 1/4 da habitual. Miorrelaxantes:- A Azatioprina é um antagonista dos miorrelaxantes não despolarizantes (curare, tubocurarina, pancurônio). Ela potencializa o bloqueio neuromuscular provocado pela succinilcolina.

Reações adversas / Efeitos colaterais

O mais sérios e potenciais efeitos tóxicos do Imunen são hematológicos e gastrintestinais. Os riscos de infecção secundária e neoplasia são também importantes. A severidade e freqüência dos efeitos dependem da dose e duração do tratamento bem como do problema do paciente e das terapias concomitantes. Efeitos Hematológicos:- Leucopenia e/ou trombocitopenia são dependentes da dose e podem ocorrer durante o tratamento. Redução da dose ou interrupção temporária do medicamento podem reverter estes quadros. A infecção pode ocorrer como uma manifestação secundária da depressão medular ou leucopenia, mas a incidência da infecção no transplante renal é 30 a 60 vezes maior que na artrite reumatóide. Anemia macrocítica e/ou coagulação tem aparecido em pacientes tratados com Imunen. Efeitos Gastrintestinais:- Náuseas e vômito podem ocorrer e a freqüência dos distúrbios pode ser reduzida pela administração da droga em doses divididas e/ou após as refeições. Vômito com dor abdominal ocorre raramente bem como hepatotoxicidade. Outras:- Outros efeitos tóxicos tem sido raros e entre eles incluem-se erupção cutânea, alopecia, febre, artralgia, diarréia, esteatorréia, e balanço negativo de nitrogênio.

Posologia

Transplante Renal:- A dose necessária para prevenir rejeição e minimizar a toxicidade deverá ser individualizada sendo que a dose inicial é normalmente de 3 a 5 mg/kg/dia começando ao mesmo tempo que o transplante. Normalmente é dado como dose única ao dia e em alguns casos, três dias antes do transplante. A dose de manutenção gira em torno de 1 a 3 mg/kg/dia. A dose não deve ser aumentada a níveis tóxicos. Artrite Reumatóide:- A dose inicial deve ser de aproximadamente 1 mg/kg como dose única ou em 3 vezes ao dia. A dose pode ser aumentada se não atingir níveis tóxicos e se a resposta inicial for insatisfatória. Os aumentos de dose deverão ser de 0,5 mg/kg/dia até um máximo de 2,5 mg/kg/dia. SUPERDOSAGEM: A superdosagem com Azatioprina se traduz por uma sintomatologia discreta e reversível:- vômitos e diarréia nas 6 horas que seguem a absorção; - leucopenia; - elevação moderada da COT e da bilirrubina; - discreta alteração da função renal. - Em caso de superdosagem, uma diálise pode ser efetuada.

Superdosagem

A superdosagem com Azatioprina se traduz por uma sintomatologia discreta e reversível:- vômitos e diarréia nas 6 horas que seguem a absorção; - leucopenia; - elevação moderada da COT e da bilirrubina; - discreta alteração da função renal. - Em caso de superdosagem, uma diálise pode ser efetuada.

e reversível:- vômitos e diarréia nas 6 horas que seguem a absorção; - leucopenia; - elevação moderada da COT e da bilirrubina; - discreta alteração da função renal. - Em caso de superdosagem, uma diálise pode ser efetuada.