Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Baxter

Apresentação

fr.-ampola c/ 1 ml de sol., a 10 mg/ml fr.-ampola c/ 5 ml de sol., a 10 mg/ml

Indicações

Carcinoma de pulmão não de pequenas células. Carcinoma de mama.

Contra-indicações

# Gravidez; # Aleitamento; # Insuficiência hepática severa.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Sistema Hematopoético: a toxicidade limitante é a granulocitopenia; anemia é frequente, mas de intensidade moderada; Sistema Nervoso Periférico: abolição dos reflexos osteotendinosos; parestesias são pouco frequentes; após tratamento prolongado, pode-se observar fatigabilidade dos membros; Sistema Nervoso Vegetativo: a manifestação principal é a paresia intestinal, com consequente constipação; raros casos de íleo paralítico foram observados; Aparelho digestivo: constipação; náuseas e vômitos (com incidência relativamente baixa); Aparelho respiratório: dispnéia, broncoespasmo (estas reações podem ocorrer minutos depois da administração ou várias horas depois); Outras: - alopécia (moderada e progressiva); - dor na mandíbula; - reações no local da injeção, que podem chegar à necrose, no caso de ocorrer extravasamento do produto durante a administração.

Posologia

Navelbine deve ser administrado exclusivamente por via intravenosa. - Em monoterapia, a dose habitual é de 25 a 30 mg/m2, administrada uma vez por semana (e ajustada de acordo com a tolerabilidade hematológica); - Em poliquimioterapia, a dose e a frequência são definidas em função do protocolo a ser seguido. OBS.: A dose calculada deve ser diluída em solução fisiológica (125 ml, por exemplo) e infundida em um período curto de tempo (15 a 20 minutos). A administração deve ser seguida de lavagem abundante da veia por solução fisiológica. No caso de ocorrer extravasamento no tecido adjacente à veia, é conveniente interromper a injeção e administrar o restante da dose em outra veia. Em caso de contato acidental com os olhos, deve-se lavá-los imediata e abundantemente. - Após preparo, a solução (sozinha ou em diluição em soro fisiológico ou glicosado) pode ser conservada em frasco de vidro hermeticamente fechado por 24 horas, em temperatura ambiente. - Em pacientes com insuficiência hepática, a posologia deve ser reduzida.

Informações

A Vinorelbina, substância ativa, é um antineoplásico citostático, da familia dos alcalóides da Vinca. O alvo molecular de sua atividade é o equilíbrio dinâmico tubulina/microtúbulo. Vinorelbina inibe a polimerização da tubulina; age preferencialmente sobre os microtúbulos mitóticos e não afeta os microtúbulos axonais a não ser em altas concentrações. Seu poder espiralizante da tubulina é inferior ao da Vincristina. Estas características conferem à Vinorelbina a eficácia desejada, com menor toxicidade neurológica. Vinorelbina bloqueia a mitose em fase G2 + M e provoca a morte celular em interfase ou na mitose seguinte.

or ao da Vincristina. Estas características conferem à Vinorelbina a eficácia desejada, com menor toxicidade neurológica. Vinorelbina bloqueia a mitose em fase G2 + M e provoca a morte celular em interfase ou na mitose seguinte.