Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Astrazeneca

Referência

Lidocaína Geléia 2%

Apresentação

Geléia 2%: bisn. de 30 g.

Contra-indicações

Hipersensibilidade aos anestésicos locais do tipo amida ou aos outros componentes da fórmula.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Reações locais: Foi relatada uma incidência aumentada de faringite após lubrificação de tubo endotraqueal com XYLOCAÍNA Geléia 2%. Reações alérgicas: Reações alérgicas (nos casos mais graves, choque anafilático) aos anestésicos locais do tipo amida são raros (? 1/1000). Outros constituintes da solução, por exemplo, metilparabeno e propilparabeno também podem causar este tipo de reação. Toxicidade sistêmica aguda: A lidocaína pode causar efeitos tóxicos agudos, se altos níveis sistêmicos ocorrerem devido a rápida absorção ou superdosagem (ver itens Características e Superdosagem). As reações adversas sistêmicas são raras e podem resultar de níveis plasmáticos elevados devido a dosagem excessiva, rápida absorção, hipersensibilidade, idiossincrasia ou reduzida tolerância do paciente. As reações do SNC incluem: nervosismo, tontura, convulsões, inconsciência e, possivelmente, parada respiratória. As reações cardiovasculares incluem: hipotensão, depressão miocárdica, bradicardia e, possivelmente, parada cardíaca.

Posologia

Como para qualquer anestésico local, as reações e complicações são evitadas utilizando-se a menor dose eficaz. Como a geléia é estéril, deve ser utilizada apenas uma vez. XYLOCAÍNA Geléia 2 % proporciona anestesia imediata e profunda das membranas mucosas, fornecendo anestesia efetiva de longa duração (aproximadamente 20-30 minutos). A anestesia geralmente ocorre rapidamente (dentro de 5 minutos dependendo da área de aplicação). Como qualquer anestésico local, a segurança e eficácia da lidocaína dependem da dose apropriada, da técnica correta, precauções adequadas e facilidade para emergências. As seguintes recomendações de dose devem ser consideradas como um guia. A experiência do clínico e conhecimento do estado físico do paciente são importantes para calcular a dose necessária. A absorção na membrana mucosa é variável, mas especificamente alta na árvore brônquica. A absorção da lidocaína geléia na nasofaringe é geralmente menor do que de outros produtos com lidocaína. As concentrações plasmáticas de lidocaína após a instilação da geléia na uretra intacta e bexiga em doses de até 800 mg são razoavelmente baixas e inferiores aos níveis tóxicos. Em pacientes idosos ou debilitados, crianças com mais de 12 anos, pacientes com doenças agudas ou pacientes com sépsis deve-se administrar doses proporcionais a sua idade, peso e condição física. Em crianças com idade inferior a 12 anos, a dose não deve exceder 6 mg/kg. Não deve-se administrar mais do que quatro doses em um período de 24 horas. Uretra Masculina A geléia deve ser instilada lentamente até que o paciente tenha a sensação de tensão ou até ter usado metade do conteúdo do tubo. Aplica-se, então, uma pinça peniana por alguns minutos. A anestesia é suficiente para cateterismos. Quando a anestesia é especialmente importante, por exemplo, durante sondagem ou cistoscopia, pode-se instilar o restante da geléia, pedindo ao paciente que se esforce como se fosse urinar. A geléia passará à uretra posterior. Aplica-se uma pinça peniana e espera-se por 5 - 10 minutos. Um pouco de geléia pode ser aplicada na sonda ou no cistoscópio servindo como lubrificante. Uretra Feminina Instilar 3 - 5 g da geléia para obter-se a anestesia adequada, deve-se aguardar alguns minutos para realizar o exame.

. Uretra Feminina Instilar 3 - 5 g da geléia para obter-se a anestesia adequada, deve-se aguardar alguns minutos para realizar o exame.