Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Uci

Apresentação

compr. 180 mg caixa c/ 2 un. Susp. 6mg/ml fr. c/ 20 ml

Indicações

Cambem é indicado no tratamento da estrongiloidíase, incluindo as formas crônica e disseminada, ou em pacientes que não respondem à terapia com tiabendazol.

Contra-indicações

Em casos de hipersensibilidade ao cambendazol ou a qualquer componente da fórmula.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Cambem é um fármaco bem tolerado, apresentando baixa incidência de efeitos colaterais. Geralmente, os efeitos adversos são leves e transitórios não causando a suspensão da terapia. Os efeitos adversos freqüentemente observados são náusea, vômito, dor abdominal, diarréia, sonolência, tontura, cefaléia, astenia.

Posologia

A posologia-padrão recomendada, para adultos e crianças, é de 5 mg de cambendazol para cada quilo de peso corpóreo ao dia, em tomada única; repetindo-se a dose após 10 dias. Na estrongiloidíase disseminada o cambendazol pode ser associado a outros benzimidazóis, sendo o regime da terapia dependente da gravidade da parasitose e do quadro clínico do paciente. A dose recomendada para o tratamento da estrongiloidíase é a seguinte: Crianças de 2 a 6 anos de idade 10 ml da suspensão. Crianças de 7 a 12 anos de idade meio a 1 comprimido ou 20 ml da suspensão. Adultos e crianças acima de 12 anos de idade 2 comprimidos. A dose deve ser administrada em tomada única. A dose deverá ser repetida 10 dias após a primeira administração do medicamento. Não é necessária a administração de laxantes ou purgantes antes ou após a administração.

Informações

O cambendazol, derivado benzimidazólico, apresenta atividade anti-helmíntica de amplo espectro, atingindo as parasitoses causadas por Ancylostoma brasilienses (larva migrans), Ancylostoma caninum, Toxocara canis, Toxocara cati e principalmente o Strongyloides stercoralis. É o fármaco de escolha para o tratamento da estrongiloidíase, incluindo as formas crônica e grave da parasitose ou quando o paciente não responde à terapia com tiabendazol. A eficácia do cambendazol é justificada por agir sobre as fases larvárias e adulta do Strongyloides stercoralis. O cambendazol apresenta atividade anti-helmíntica superior a do tiabendazol, possivelmente devido ao metabolismo mais lento do fármaco. Age inibindo a formação de microtúbulos através do bloqueio da captação de glicose, resultando na depleção de glicogênio dos parasitas e formação reduzida da adenosina trifosfato (ATP), necessária para a sobrevivência e reprodução dos parasitas. Conseqüentemente ocorre paralisia e morte dos vermes, os quais são eliminados com as fezes. O cambendazol não interfere no metabolismo da glicose no homem devido o sistema microtubular das células do hospedeiro ser diferente daquele dos helmintos. Após a administração oral, o cambendazol é rapidamente absorvido pelo trato gastrintestinal, atingindo concentração sérica máxima em 1 a 2 horas. A meia-vida do cambendazol é de, aproximadamente, 8 horas. Apresenta biotransformação hepática, sendo eliminado principalmente pela urina e, 5%, pelas fezes.

mente absorvido pelo trato gastrintestinal, atingindo concentração sérica máxima em 1 a 2 horas. A meia-vida do cambendazol é de, aproximadamente, 8 horas. Apresenta biotransformação hepática, sendo eliminado principalmente pela urina e, 5%, pelas fezes.