Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Sanval

Apresentação

cx. c/ 10 comprimido de 10 mg

Indicações

O produto está indicado para o tratamento da insuficiência hormonal progestacional.

Contra-indicações

O produto é contra-indicado nos casos de distúrbios tromboembólicos, aborto retido, insuficiência hepática, tumores mamários, sangramentos do trato urinário, útero ou genital não diagnosticados (medroxiprogesterona pode dificultar o diagnóstico dos mesmos), hipercalcemia em pacientes portadores de metástases ósseas, gravidez e comprovada sensibilidade ao medicamento. Medroxiprogesterona atravessa a barreira placentária. Progesan não deve ser utilizado durante a amamentação, pois medroxiprogesterona é excretada no leite materno.

Advertências

O exame físico pré-tratamento deve incluir, especialmente as mamas e os órgãos pélvicos. O teste de papanicolau é medida indispensável nesta fase. A gravidez deve ser excluída. Em razão dos progestágenos poderem causar algum grau de retenção hídrica, as condições que podem ser influenciadas por este fator, tais como: epilepsia, enxaqueca, asma, disfunção cardíaca ou renal, exigem observação cuidadosa. Nos casos de hemorragia de disrupção como em todos os casos de sangramento irregular da vagina deve-se avaliar as causas não funcionais . Pacientes com história pregressa de depressão psíquica devem ser cuidadosamente observadas e a droga descontinuada se houver exacerbação do quadro depressivo. Qualquer possível influência da terapia progestágena prolongadas nas funções pituitárias, ovarianas, adrenais, hepáticas ou uterinas depende de estudos adicionais. Declínio na tolerância de glicose foi observado em pequena porcentagem de pacientes tratados com combinação de drogas estrógeno-progestágenas. O mecanismo deste declínio ainda não foi esclarecido. Por esta razão, pacientes diabéticos devem ser cuidadosamente observadas quando estiverem sob terapia progestágena. A idade da paciente não constitui fator limitante, embora o tratamento com progestágenos possam mascarar o aparecimento do climatério. O médico deve ser advertido sobre a terapia progestágena quando espécimes de tecidos forem submetidos à exame. Por causa da ocorrência ocasional de distúrbios trombóticos (tromboflebite, embolismo pulmonar, trombose retiniana e distúrbios cardiovasculares) em pacientes tomando combinações estrógeno-progestágenos, e embora não tenha sido demonstrado uma relação de causa e efeito, o médico deve estar alerta às primeiras manifestações destes distúrbios. Na ocorrência ou suspeita de qualquer um deles, o medicamento deve ser imediatamente descontinuado. Descontinuar o medicamento até exame clínico, se houver perda súbita parcial ou total da visão, ou se forem verificados súbitos sinais de exoftalmia, diplopia ou enxaqueca. Se o exame revelar edema papilar ou lesões vasculares da retina, o medicamento deve ser suspenso. O uso de agentes progestacionais não é recomendado durante a gravidez. Se a paciente for exposta ao produto durante os primeiros quatro meses de gravidez ou se ela se tornar grávida, enquanto estiver recebendo a droga, os riscos potenciais ao feto devem ser rigorosamente avaliados. O médico deve estar alerta para as primeiras manifestações de função hepática prejudicada. Se isso ocorrer, deve ser avaliado o risco / benefício da terapia continuada.

Uso na gravidez

Contra-indicado na gravidez. Medroxiprogesterona atravessa a barreira placentária. Progesan não deve ser utilizado durante a amamentação, pois medroxiprogesterona é excretada no leite materno.

Interações medicamentosas

• Aminoglutetimida: reduz a concentração sérica de medroxiprogesterona e pode alterar a absorção intestinal da mesma; • Carbamazepina, fenobarbital ou rifabutina: reduzem a eficácia dos progestágenos; • Fenitoína e rifampina: elevam a concentração sérica dos hormônios sexuais através de ligações com globulinas.

Reações adversas / Efeitos colaterais

As reações adversas mais freqüentes são: amenorréia, metromenorragia (sangramentos uterinos de fluxo médio a elevado entre os períodos mensais regulares), hiperglicemia, menorragia (aumento do fluxo sangüíneo menstrual), spotting (pequenos sangramentos uterinos entre os períodos menstruais), alterações de humor, nervosismo, cansaço, fraqueza, ganho de peso. Foram relatados raros casos de: alargamento e turgidez da mama, galactorréia, depressão mental, rash cutâneo, acne, insônia, diminuição da libido, náuseas, irritabilidade nervosa, fenômenos alérgicos e tromboembólicos. Muito raramente podem ocorrer acne, alopécia, supressão ou insuficiência da adrenal, síndrome de Cushing, hipotensão, tromboembolismo e hirsutismo.

Posologia

A terapia com Progesan deve ser adaptada às indicações específicas e respostas terapêuticas individuais de cada paciente.

Superdosagem

No caso de ingestão acidental de uma grande dose deve-se empregar os procedimento gerais de lavagem gástrica e tratamento geral de suporte.

dividuais de cada paciente.

Superdosagem

No caso de ingestão acidental de uma grande dose deve-se empregar os procedimento gerais de lavagem gástrica e tratamento geral de suporte.