Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Apresentação

Cápsulas de 2,5 mg + 10 mg em embalagens com 30 cápsulas. Cápsulas de 5 mg + 10 mg em embalagens com 30 cápsulas. Cápsulas de 5 mg + 20 mg em embalagens com 30 cápsulas.

Indicações

SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) é indicado no tratamento da hipertensão arterial.

Contra-indicações

O uso de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) é contra-indicado em pacientes que apresentam hipersensibilidade ao anlodipino ou outros antagonistas do canal de cálcio, enalapril ou outros antihipertensivos inibidores da enzima de conversão da angiotensina, ou aos demais componentes da fórmula. SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) é contra-indicado em gravidez.

Advertências

- No infarto do miocárdio ou na intensificação da angina:raramente pacientes com coronariopatia obstrutiva severa desenvolveram (de forma documentada) piora da angina ou infarto agudo do miocárdio, quando iniciaram o uso de antagonistas dos canais de cálcio (anlodipino) ou quando tiveram sua dose aumentada. - Na insuficiência cardíaca congestiva :estudos clínicos com anlodipino em pacientes com classe funcional II/III (NYHA) não demonstraram piora da insuficiência cardíaca, baseados no tempo de exercício, sintomas ou fração de ejeção. Também foi demonstrado que o uso de anlodipino em associação com diuréticos, digitálicos e inibidores da ECA não aumentou a mortalidade e morbidade em pacientes com classe funcional III/IV. Nestes pacientes, a função renal é dependente do sistema renina-angiotensina, sendo que o uso de inibidores da ECA pode estar associado com oligúria, insuficiência renal ou morte. - Estenose aórtica :se ocorrer hipotensão, a estenose aórtica moderada/grave pode levar à diminuição da oferta de oxigênio ao miocárdio por constituir uma barreira ao fluxo de sangue para a aorta. - Hipotensão: pode ocorrer na fase inicial do tratamento, devendo a dose ser ajustada. Este efeito pode ocorrer principalmente em pacientes idosos, com disfunção de ventrículo esquerdo ou naqueles com depleção de volume (uso de diuréticos, diálise). - Cirurgia/anestesia: pode ocorrer uma depleção de volume que, associado ao efeito hipotensor do medicamento, pode levar à hipotensão. - A segurança do uso de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) em crianças não foi estabelecida SINERGEN 2,5/10 MG E SINERGEN 5/10 MG CONTÊM O CORANTE AMARELO DE TARTRAZINA QUE PODE CAUSAR REAÇÕES DE NATUREZA ALÉRGICA, ENTRE AS QUAIS ASMA BRÈNQUICA, ESPECIALMENTE EM PESSOAS ALÉRGICAS AO ACIDO ACETIL SALICÍLICO.

Uso na gravidez

Categoria de risco D - Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez. O uso de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) é contra-indicado durante a gravidez e lactação. Quando usados durante o 2º e 3º trimestre, os inibidores da ECA podem causar dano fetal ou morte. Também pode ocorrer hipotensão, anemia neonatal, hipercalemia, insuficiência renal e oligohidrâmnio. Caso ocorra gravidez durante o tratamento, este deve ser descontinuado e substituído por outro medicamento. O médico deverá ser informado se ocorrer gravidez na vigência do tratamento. Informá-lo se estiver amamentando.

Interações medicamentosas

Pacientes em uso de diuréticos podem apresentar uma redução excessiva da pressão arterial após início da terapia com SINERGEN (besilato de anlodipino / maleato de enalapril). Os seguintes medicamentos podem interagir com o enalapril, podendo portanto, interagir com SINERGEN (besilato de anlodipino/ maleato de enalapril): * Diuréticos poupadores de potássio ou complementos de potássio: devem ser administrados com cautela, pois podem ocasionar hipercalemia (ocorrência pouco comum: 1%, e dose-dependente). Monitorização dos níveis séricos de potássio devem ser realizados principalmente em portadores de insuficiência renal, diabéticos e idosos. * Lítio : deve ser administrado com cautela, pois pode ocorrer toxicidade pelo lítio. * AAS: pode levar a diminuição do efeito esperado do enalapril. * Azatioprina: sugere-se evitar o uso concomitante com enalapril pelo risco de mielosupressão. O Enalapril tem sido usado concomitantemente com cimetidina, digoxina, hidralazina, antagonistas dos canais de cálcio, diuréticos, anticoagulantes orais, beta-bloqueadores, sem interações adversas clinicamente significativas. Os seguintes medicamentos podem interagir com o anlodipino, podendo portanto, interagir com SINERGEN (besilato de anlodipino/ maleato de enalapril): * Ciclosporina: pode ocorrer aumento da toxicidade da ciclosporina . * Fentanil: bloqueadores de canal de cálcio e beta bloqueadores devem ser utilizados com cautela durante anestesia com fentanil pois pode ocorrer hipotensão severa. * Anlodipino tem sido administrado com segurança associado a diuréticos tiazídicos, beta-bloqueadores, inibidores da enzima de conversão, nitratos, digoxina, varfarina, antiinflamatórios não-hormonais, antibióticos e fármacos hipoglicemiantes. Não é descrita interação de besilato de anlodipino ou maleato de enalapril com alimentos. Não é descrita alteração de exames laboratoriais com besilato de anlodipino ou maleato de enalapril.

Reações adversas / Efeitos colaterais

As reações adversas que mais comumente foram relatadas por meio de estudo de farmacovigilância foram: Evento adverso % Inchaço dos membros inferiores 2,8% Tosse 2,46% Dor de cabeça 2,01% Rubor facial 2,01% Tonturas 0,44% Náuseas 0,35% Dor na boca do estômago 0,26% Palpitação 0,23% Cansaço 0,20% Sonolência 0,06% Pressão baixa 0,23% Eventos adversos que foram relatados com incidência menor que 1% : Sistema Nervoso Evento adverso % Vertigem 0,06 Insônia 0,03 Depressão 0,03 Acidente vascular cerebral 0,03 Sistema Cardiovascular Evento adverso % Taquicardia 0,18 Precordialgia 0,06 Angina instável 0,03 Dor em membros inferiores 0,03 Formigamento em membros inferiores 0,03 Varizes 0,03 Sistema Gastrintestinal Evento adverso % Vômitos 0,15 Dispepsia 0,08 Diarréia 0,03 Azia 0,03 Gastrite 0,03 Sistema Genitourinário Evento adverso % Disfunção erétil 0,06 Retenção urinária 0,06 Diminuição da libido 0,03 Pele e anexos Evento adverso % Rush cutâneo 0,18 Eritema de membros inferiores 0,03 Outros Evento adverso % Turvação visual 0,03 Mal estar geral 0,15 Fraqueza 0,06 Edema facial 0,03 Aumento da glicemia 0,03 Boca seca 0,03 Edema de Quincke 0,03

Posologia

Como a absorção de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) não é afetada pela ingestão de alimentos, pode ser administrado antes, durante ou após as refeições. Deve-se iniciar a terapêutica com SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) sempre com a menor dose (2,5mg/10mg) e reajustar, se necessário.Seu efeito máximo é observado em cerca de 20 dias. Dependendo da resposta e do objetivo terapêutico, a dose pode ser alterada para 1 cápsula/dia de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) 5mg/10mg ou 1 cápsula/dia de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) 5mg/20mg. Pacientes com Insuficiência hepática: recomenda-se cautela ao se administrar SINERGEN (besilato de anlodipino/ maleato de enalapril) nestes pacientes devido à meia-vida do anlodipino estar prolongada nestes casos. Pacientes com Insuficiência renal: SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) pode ser usado NAS doses habituais nos pacientes com níveis de creatinina sérica de até 3 mg/dL (ou clearance de creatinina > 30 mL/min). SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril)estácontra-indicado em pacientes com níveis de creatinina maiores que 3 mg/dL (ou clearance de creatinina < 30 mL/min). Para pacientes em diálise, a dose da medicação deve ser monitorada pelos níveis pressóricos durante o período interdialítico. O enalaprilato é removido pela hemodiálise, sendo dialisável a uma taxa de 62 mL/min. O uso de poliacrilonitrila para a realização da diálise em pacientes em uso de inibidores da enzima conversora pode ocasionar reações anafilactóides graves. Neste caso é preferível trocar o anti-hipertensivo ou o método dialítico. Caso o paciente tenha esquecido de tomar uma dose do medicamento, deve-se orientá-lo a tomá-la assim que se lembrar. Porém, se já estiver próximo de tomar a dose seguinte, esperar até o horário, e tomar o medicamento normalmente, ignorando a dose esquecida. Não deve tomar duas doses ao mesmo tempo.

Superdosagem

Devido à vasodilatação, podem ocorrer hipotensão severa e taquicardia. Em caso de superdosagem recente, recomenda-se lavagem gástrica e medidas gerais de suporte (monitorização cardíaca e respiratória, aferições freqüentes da pressão arterial), infusão de fluidos e substâncias vasopressoras.

Características farmacológicas

Este produto tem como princípios ativos a combinação de dois agentes: maleato de enalapril e besilato de anlodipino. Farmacodinâmica - Maleato de enalapril é um inibidor da enzima de conversão da angiotensina I, que impede a produção de angiotensina II (potente vasoconstritor). O complexo formado, enzima-inibidor, apresenta um baixo índice de dissociação e, portanto, alta potência e prolongado tempo de ação.Promove uma diminuição da resistência vascular sistêmica com conseqüente redução da pressão sanguínea, da pré e pós-carga,sem alteração da freqüência cardíaca. Além disso, ocorre inibição da via de degradação da bradicinina com conseqüente vasodilatação. - Besilato de anlodipino é um antagonista dos canais de cálcio, quimicamente diferente de sua classe (diidropiridínicos), caracterizado por sua capacidade de associação e dissociação com o sítio de ligação do receptor e conseqüente início gradual de ação. Atua diretamente na musculatura lisa vascular, causando redução da resistência vascular periférica e diminuição da pressão arterial. Como outros antagonistas dos canais de cálcio, em pacientes com função ventricular normal ocorre um discreto aumento na freqüência cardíaca, sem influência significativa na pressão diastólica final de ventrículo esquerdo. Estudos demonstraram que anlodipino não está associado a um efeito inotrópico negativo quando administrado na dose terapêutica, mesmo co-administrado com betabloqueadores. Não produz alteração na função nodal sinoatrial ou atrioventricular. Farmacocinética - Maleato de enalapril é bem absorvido por via oral, com uma biodisponibilidade de 53 a 73%. Não é alterado com a alimentação. Picos séricos de enalapril ocorrem após 30 minutos a 1,5 hora de sua administração, sendo que a sua forma ativa (enalaprilato) apresenta pico sérico em 3 a 4 horas. Sua meia-vida plasmática pode durar até 35 horas. A principal via de eliminação é renal (61%) e fecal (33%). - Besilato de anlodipino é bem absorvido por via oral, atingindo picos plasmáticos entre 6 e 9 horas. Liga-se em cerca de 93% às proteínas plasmáticas. Sua biodisponibilidade absoluta é estimada entre 64 e 90%, não sendo alterada pela alimentação. Aproximadamente 90% do anlodipino é convertido em metabólitos inativos, via metabolismo hepático. Sua eliminação plasmática é bifásica, apresentando meia-vida de eliminação de 35 a 50 horas. Os níveis plasmáticos estabilizados são atingidos após o sétimo ou oitavo dia de tratamento. Com administração oral diária crônica, a efetividade anti-hipertensiva é mantida por pelo menos 24 horas. SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) é a combinação dos dois anti-hipertensivos, os quais apresentam ações complementares e sinérgicas. Assim, se obtém o mesmo efeito anti-hipertensivo com doses menores, quando comparados com os componentes isolados, e com menor incidência de efeitos adversos (dose-dependentes).

Resultados de eficácia

Em um estudo comparativo entre maleato de enalapril, besilato de anlodipino e o uso combinado dos fármacos em 99 pacientes, analisados durante 24 semanas, observou-se que SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) foi eficaz na redução da pressão arterial sistólica em 73,1% dos pacientes. A média da redução dos níveis pressóricos foi de -22/13 mmHg e -21/12 mmHg para as doses de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) 2,5/10 e 5/10 mg, respectivamente. Quando comparado com enalapril isoladamente, houve uma maior redução da pressão arterial média com o uso deste produto (p < 0,05). A relação vale-pico de SINERGEN foi de 91,3% . A eficácia de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) foi avaliada também através de outro estudo denominado EMBATES (Estudo Multicêntrico Brasileiro de Avaliação da Tolerabilidade e Eficácia de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril), onde foram analisados 287 pacientes com hipertensão arterial estágios 1 e 2. A eficácia de SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) neste estudo foi de 83,5%.

Modo de usar

Recomenda-se que SINERGEN (besilato de anlodipino/maleato de enalapril) seja ingerido com com um copo de água,podendo ser administrado com ou sem alimentos.

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

Pacientes Idosos :deve ser iniciado o tratamento com SINERGEN (besilato de anlodipino/ maleato de enalapril) com a menor dose e reajustar, se necessário. Uso em crianças : a segurança e eficácia de SINERGEN(besilato de anlodipino/ maleato de enalapril) em crianças não foram estabelecidas. Este medicamento é contra-indicado para crianças.

Armazenagem

Conservar em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30oC), protegido da luz e umidade.

Dizeres legais

MS - 1.1213.0218 Farm. Resp. : Alberto Jorge Garcia Guimarães - CRF-SP nº 12.449 Biosintética Farmacêutica Ltda Av. das Nações Unidas, 22.428 São Paulo - SP CNPJ nº 53.162.095/0001-06 Indústria Brasileira

h2>Dizeres legaisMS - 1.1213.0218 Farm. Resp. : Alberto Jorge Garcia Guimarães - CRF-SP nº 12.449 Biosintética Farmacêutica Ltda Av. das Nações Unidas, 22.428 São Paulo - SP CNPJ nº 53.162.095/0001-06 Indústria Brasileira