Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Cristália

Apresentação

cx. c/ 50 amp. de 1 ml c/ 10 mg

Indicações

O Aramin está indicado para a prevenção e tratamento dos estados hipotensivos que ocorram associados à raquianestesia, no tratamento da hipotensão devida à hemorragia, reações medicamentosas, complicações cirúrgicas e choque associado com dano cerebral devido a trauma e tumor.

Contra-indicações

O uso do Aramin com ciclopropano ou halotano, deve ser evitado, a não ser que circunstâncias clínicas indiquem este uso. Está também contra-indicado a pacientes com hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.

Reações adversas / Efeitos colaterais

As aminas simpatomiméticas, incluindo o MetAraminol, podem causar taquicardia ventricular ou sinusal ou outras arritmias, especialmente em pacientes com infarto do miocárdio. Em pacientes com histórico de malária podem provocar recidiva. Formação de abcessos, necrose tissular ou mudança de pele, raramente podem acontecer. Ao escolher o local da injeção, é importante evitar aquelas áreas inadequadas para uso de qualquer agente pressor e descontinuar a infusão imediatamente se ocorrer infiltração ou trombose. As grandes veias da fossa antecubital ou da coxa, são preferidas às do dorso da mão e do tornozelo, particularmente em pacientes com desordens vasculares periféricas, diabetes mellitus, desordem de Buerger ou condições em que coexiste hipercoagulação.

Posologia

O Aramin (Bitartarato de MetAraminol) pode ser administrado por via intramuscular, subcutânea ou intravenosa, sendo que a via de administração depende da natureza e gravidade de cada caso. Adultos: Administração subcutânea ou intramuscular: A dose recomendada é de 2 a 10 mg (0,2 a 1 ml). Administração através de infusão intravenosa: A dose recomendada é de 15 a 100 mg (1,5 a 10 ml) em 500 ml de Cloreto de sódio 0,9% ou Glicose 5%, ajustando a velocidade de infusão para manter a pressão no nível desejado. Têm sido utilizadas altas doses de MetAraminol de 150 a 500 mg em 500 ml de infusão. Administração intravenosa direta: Em choque grave, quando o tempo é de grande importância, este agente deverá ser administrado diretamente. A dose sugerida é de 0,5 a 5 ml (0,05 a 0,5 ml) seguida de uma infusão de 15 a 100 mg (1,5 a 10 ml) em 500 ml de Cloreto de sódio 0,9% ou Glicose 5%.

Informações

O Aramin (Bitartarato de MetAraminol) é uma potente amina simpatomimética que aumenta a pressão arterial tanto diastólica como sistólica. O efeito pressor do MetAraminol começa em 1 ou 2 minutos após aplicação intravenosa, em 10 minutos após injeção intramuscular e em 5 a 20 minutos após aplicação subcutânea, com duração dos efeitos de 2 minutos a 1 hora. O MetAraminol tem efeito inotrópico positivo sobre o coração e ação vasoconstritora. Em muitas situações de choque cardiogênico, o efeito benéfico das aminas simpatomiméticas é atribuído ao seu efeito inotrópico positivo. O fluxo sanguíneo renal, coronário e cerebral está em função da perfusão pressora e da resistência regional. Em pacientes com insuficiência ou falta de vasoconstrição, existe uma vantagem adicional da ação periférica do MetAraminol, mas na maioria dos pacientes em choque, a vasoconstrição é adequada e nenhum aumento adicional é necessário. O fluxo sanguíneo de órgãos vitais pode diminuir com o MetAraminol, se a resistência periférica for aumentada excessivamente. O efeito pressor do MetAraminol é diminuído mas não revertido por agentes bloqueadores alfa-adrenérgicos. Não é comum a queda da pressão arterial primária e secundária, e da resposta taquifilática, com o uso repetido de MetAraminol.

icos. Não é comum a queda da pressão arterial primária e secundária, e da resposta taquifilática, com o uso repetido de MetAraminol.