Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Bausch

Apresentação

Susp. para uso oftálmico em fr. conta-gotas c/ 2,5 e 5 mL.

Indicações

Alrex é indicado no tratamento de condições da conjuntiva bulbar e palpebral, da córnea e do segmento anterior do globo ocular sensíveis aos antiinflamatórios esteróides, tais como: conjuntivites alérgicas, acne rosácea, ceratite superficial, ceratite por herpes zoster, irite, ciclite e conjuntivite infecciosa seletiva, quando os riscos inerentes ao uso de esteróides são aceitos para se obter a diminuição do edema e da inflamação. Alrex também é indicado no controle do processo inflamatório do pós-operatório das cirurgias oculares.

Contra-indicações

Alrex, assim como outros corticosteróides oftálmicos, está contra-indicado na maioria das enfermidades virais da córnea e conjuntiva, incluindo ceratite epitelial por herpes simples (ceratite dendrítica), vacínia e varicela, e também em infecções oculares por micobactérias e doenças micóticas das estruturas oculares. Hipersensibilidade a um dos componentes da fórmula.

Reações adversas / Efeitos colaterais

As reações relacionadas ao uso de esteróides oftálmicos incluem a elevação da pressão intra-ocular, associada ou não com lesão do nervo óptico, deficiência de acuidade e campo visual, formação de catarata subcapsular posterior, infecção ocular secundária por patógenos, incluindo herpes simples, e perfuração do globo ocular quando há adelgaçamento da córnea e/ou esclera. Reações adversas oculares ocorrem em 5 a 15% dos pacientes tratados com suspensão oftálmica de etabonato de loteprednol (0,2% e 5%) em estudos clínicos incluindo embaçamento e visão anormal, queimação na instilação, quemoses, ejeção, olhos secos, epífora, sensação de corpo estranho, prurido, injeção e fotofobia. Outras reações adversas oculares ocorreram em 5% dos pacientes e incluiram conjuntivite, anormalidades corneanas, aritema das pálpebras, irritação, dor e desconforto, queratoconjuntivite ocular, papilar e uveítes. Reações adversas não oculares ocorreram em menos de 15% dos pacientes, e incluiram cefaléia, rinite e faringite.

Posologia

Salvo prescrição contrária, aplicar 1 (uma) gota no saco conjuntival, 4 (quatro) vezes ao dia.

Informações

Cada 1 mL de produto contém: 2,0 mg de etabonato de loteprednol. Outros componentes: edetato dissódico dihidratado, glicerina, povidona, tiloxapol, cloreto de benzalcônio, água purificada. Os corticosteróides inibem a resposta inflamatória induzida por uma variedade de agentes estimuladores que provavelmente inibem ou retardam o processo curativo. Os corticosteróides inibem o edema, a deposição de fibrina, a dilatação capilar, a migração de leucócitos, a proliferação capilar e de fibroblastos e a deposição de colágeno e a formação de cicatriz associada à inflamação. Não há um consenso geral sobre o mecanismo de ação do corticosteróide ocular. Entretanto, os corticosteróides agem pela indução da fosfolipase A2, inibindo proteínas coletivamente chamadas de lipocortinas. Postula-se que essas proteínas controlem a biossíntese de potentes mediadores da inflamação, tais como as prostaglandinas e os leucotrienos, através da inibição da liberação de precursores do ácido araquidônico. O ácido araquidônico é liberado das membranas fosfolipídicas por ação da fosfolipase A2. Os corticosteróides são capazes de produzir uma elevação da pressão intra-ocular. O etabonato de loteprednol é estruturalmente similar a outros corticosteróides. Entretanto, o grupo cetona na posição 20 está ausente. É altamente lipossolúvel, o que acentua sua penetração nas células. O etabonato de loteprednol é sintetizado através de modificações estruturais nos compostos de prednisolona até a transformação em um metabólito inativo. Baseado em estudos pré-clínicos sobre o metabolismo in vivo e in vitro, o etabonato de loteprednol sofre extenso metabolismo para inativar metabólitos do ácido carboxílico. Conjuntivite alérgica sazonal: Um estudo clínico controlado com placebo demonstrou que Alrex foi efetivo na redução dos sinais e sintomas da conjuntivite alérgica durante os períodos de pico de exposição ao pólen. Cada mL equivale a 30 gotas.

g>Alrex foi efetivo na redução dos sinais e sintomas da conjuntivite alérgica durante os períodos de pico de exposição ao pólen. Cada mL equivale a 30 gotas.