Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Astrazeneca

Apresentação

Emb c/ 28 comp. de 20 mg.

Indicações

Accolate está indicado na profilaxia e no tratamento de manutenção da asma em adultos Nos pacientes asmáticos que não estão controlados adequadamente com um beta-agonista (administrado quando necessário), Accolate está indicado como tratamento de manutenção de primeira linha. Nos pacientes sintomáticos, Accolate melhora os sintomas, a função pulmonar, reduz a necessidade de beta-agonistas concomitantes e reduz a incidência de exacerbações.

Contra-indicações

Accolate não deve ser administrado a pacientes que já apresentaram hipersensibilidade ao produto ou a qualquer um de seus componentes.

Advertências

Accolate deve ser tomado regularmente, para se obter um efeito benéfico, mesmo durante os períodos sem sintomas. O tratamento com Accolate deve ser mantido normalmente durante as exacerbações agudas da asma. Como ocorre com os esteróides e cromonas (cromoglicato dissódico, nedocromil de sódio) administrados por inalação, Accolate não está indicado para uso na reversão do broncoespasmo nas crises agudas de asma. Accolate não foi avaliado no tratamento da asma instável ou lábil. Accolate não deve ser substituído abruptamente por corticosteróides administrados por via oral ou inalatória. É necessária cautela no tratamento de pacientes com asma grave quando a redução de esteróides for considerada. Raramente, tais pacientes podem apresentar eosinofilia sistêmica, algumas vezes com padrões clínicos de vasculite sistêmica, consistentes com a síndrome de Churg-Strauss. Pode envolver vários sistemas corpóreos, incluindo, eritema por vasculite, piora dos sintomas pulmonares, complicações cardíacas ou neuropatia. Estes eventos geralmente foram associados a reduções na terapia oral com esteróides. Uma relação causal com Accolate não foi estabelecida. Podem ocorrer elevações nas transaminases séricas durante o tratamento com Accolate. Essas elevações são normalmente assintomáticas e transitórias, mas também podem representar uma evidência precoce de hepatotoxicidade, e foram muito raramente associadas com danos hepatocelulares mais graves e insuficiência hepática. Se ocorrerem sintomas ou sinais clínicos sugestivos de disfunção hepática (por exemplo: anorexia, náusea, vômito, fadiga, dor no quadrante superior direito, letargia, sintomas como se estivesse com gripe, aumento do fígado, prurido e icterícia), Accolate deve ser suspenso. As transaminases séricas, em particular a TGO sérica, devem ser dosadas imediatamente e, se alteradas, o paciente deve ser tratado apropriadamente. Os pacientes em que o tratamento com Accolate foi descontinuado devido a hepatotoxicidade sem nenhuma outra causa atribuível, não devem ser expostos novamente ao Accolate. Accolate não é recomendado para pacientes com dano hepático, incluindo cirrose hepática.

Uso na gravidez

Em estudos em animais, zafirlucaste não produziu nenhum efeito aparente na fertilidade e não mostrou ter nenhum efeito tóxico seletivo ou teratogênico no feto. Entretanto, a segurança na gestação humana não foi estabelecida. Os riscos potenciais devem ser avaliados em relação aos benefícios da manutenção do tratamento durante a gestação e Accolate deve ser usado durante a gestação apenas se for indubitavelmente necessário. Zafirlucaste é excretado no leite materno humano. Accolate não deve ser administrado a lactantes.

Interações medicamentosas

Accolate pode ser administrado com outros tratamentos usados rotineiramente contra asma e alergia. Esteróides administrados por inalação, broncodilatadores administrados por via oral e inalatória, antibióticos e anti-histamínicos são exemplos de agentes que foram usados concomitantemente com Accolate sem interações adversas. Accolate pode ser administrado com contraceptivos orais sem interações adversas. A administração concomitante de ácido acetilsalicílico (Aspirina) pode resultar em concentrações plasmáticas elevadas de zafirlucaste (em aproximadamente 45%). É improvável que esse aumento se associe a efeitos clinicamente relevantes. A administração concomitante de eritromicina resultará em concentrações plasmáticas reduzidas de zafirlucaste (em aproximadamente 40%). Em ensaios clínicos, a administração concomitante de teofilina com Accolate resultou em diminuição dos níveis plasmáticos de zafirlucaste (em aproximadamente 30%), mas não houve efeito nos níveis plasmáticos de teofilina. Um estudo em crianças de 5 a 11 anos de idade confirmou a descoberta de que zafirlucaste não altera os níveis de teofilina. Entretanto, durante monitoração pós-comercialização, houve raros casos de pacientes que apresentaram elevação dos níveis plasmáticos de teofilina durante a administração concomitante com Accolate. A co-administração com terfenadina resultou em uma diminuição de 54% na AUC para zafirlucaste, mas não houve efeitos para os níveis plasmáticos de terfenadina. A co-administração com varfarina resulta em um aumento de aproximadamente 35% no tempo máximo de protrombina. Assim sendo, recomenda-se a monitoração cuidadosa do tempo máximo de protrombina quando Accolate estiver sendo co-administrado com varfarina. A interação provavelmente se deve a uma inibição do sistema da isoenzima citocromo P450 2C9 por zafirlucaste.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Accolate é bem tolerado. A administração pode estar associada a cefaléias e distúrbios gastrointestinais. Esses sintomas geralmente são leves. As seguintes reações foram relatadas em associação com a administração: - Erupções cutâneas, incluindo formação de bolhas. • Reações de hipersensibilidade, incluindo urticária e angioedema (raro). • Edema dos membros inferiores (raro). • Manchas roxas, distúrbios de sangramento (raro). • Agranulocitose (muito raro). As reações acima descritas foram geralmente resolvidas após o término da terapia. Pouco frequentemente têm sido observados níveis séricos elevados de transaminases nos estudos clínicos realizados com Accolate. As alterações resolveram-se durante o tratamento contínuo ou após o seu término. Raramente, o perfil de transaminase tem sido consistente com hepatite droga-induzida a qual se resolveu após interrupção da terapia com Accolate. Durante experiência pós-comercialização ocorreram raros relatos de hepatite sintomática, com e sem hiperbilirrubinemia, associada ao uso. Esses casos geralmente se resolveram após a interrupção da terapia com Accolate. A maioria predominante destes casos foi relatada em mulheres. Muito raramente, foi relatada insuficiência hepática. Raramente, hiperbilirrubinemia sem testes de função hepática elevados também tem sido associada ao uso. Nos estudos clínicos controlados com placebo, tem sido observada uma incidência maior de infecções em pacientes idosos tratados com Accolate. As infecções geralmente foram leves, afetaram predominantemente o trato respiratório e não foi necessária a suspensão do tratamento com Accolate. Artralgia não-específica e mialgia não-específica foram relatadas raramente em associação com Accolate.

Posologia

Accolate é usado para prevenir as crises de asma e, consequentemente, deve ser tomado continuamente. Como os alimentos podem reduzir a biodisponibilidade de zafirlucaste, Accolate não deve ser ingerido com as refeições. Adultos e crianças com 12 anos ou mais O tratamento deve ser iniciado com a dose de 20 mg duas vezes ao dia. A dose de manutenção habitual é de 20 mg duas vezes ao dia. O aumento da dose para um máximo de 40 mg duas vezes ao dia pode produzir benefícios adicionais. A dose máxima recomendada não deve ser excedida. Pacientes idosos A depuração de zafirlucaste é reduzida em pacientes idosos (mais de 65 anos de idade), de modo que os valores da Cmáx e da AUC são aproximadamente o dobro dos encontrados em adultos mais jovens. Entretanto, não se observa acúmulo de zafirlucaste em pacientes idosos. Nos estudos clínicos, os pacientes idosos tratados com uma dose de 20 mg, duas vezes ao dia, não apresentaram um aumento na incidência global de reações adversas nem foram retirados do estudo devido a eventos adversos. O tratamento pode ser iniciado com a dose de 20 mg, duas vezes ao dia, ajustada de acordo com a resposta clínica. Crianças A segurança e a eficácia em crianças com menos de 5 anos ainda não foram estabelecidas. Insuficiência renal Não é necessário nenhum ajuste posológico em pacientes com insuficiência renal. Insuficiência hepática A depuração de zafirlucaste é reduzida em pacientes com cirrose alcoólica estável, de modo que os valores da Cmáx e da AUC são aproximadamente o dobro dos de adultos normais. O tratamento pode ser iniciado com a dose de 20 mg, duas vezes ao dia, e pode ser ajustado de acordo com a resposta clínica. Accolate não foi avaliado em pacientes com outras causas de insuficiência hepática nem em estudos a longo prazo de pacientes com cirrose (ver Precauções e Advertências).

Superdosagem

Não existem informações sobre os efeitos da superdosagem com Accolate em humanos. O tratamento deve ser de suporte. A remoção do excesso de medicação por lavagem gástrica pode ser útil.

Informações

A produção de leucotrienos e a ocupação dos receptores têm sido consideradas na fisiopatologia da asma. Os efeitos incluem contração do músculo liso, edema das vias aéreas e atividade celular alterada, associados a um processo inflamatório que inclui a migração de eosinófilos para o pulmão. Esses efeitos contribuem para os sinais e sintomas da asma e estão correlacionados com eles. Accolate age como um antiinflamatório, reduzindo o efeito desses mediadores pró-inflamatórios. Accolate é um antagonista competitivo peptídico oral potente e muito seletivo de LTC4, LTD4 e LTE4, componentes da substância da reação lenta da anafilaxia. Estudos in vitro demonstraram que Accolate antagoniza a atividade contrátil de todos os três leucotrienos peptídicos (leucotrienos C4, D4 e E4) no músculo liso das vias aéreas humanas no mesmo grau. Estudos em animais demonstraram que Accolate é eficaz na prevenção dos aumentos da permeabilidade vascular induzidos pelos leucotrienos peptídicos, os quais levam ao edema das vias aéreas. Accolate também é eficaz na inibição do influxo de eosinófilos nas vias aéreas induzido pelos leucotrienos peptídicos. A especificidade foi demonstrada nos estudos clínicos por sua ação nos receptores de leucotrienos e não nos receptores de prostaglandinas, tromboxanos, histamínicos e colinérgicos.

dos aumentos da permeabilidade vascular induzidos pelos leucotrienos peptídicos, os quais levam ao edema das vias aéreas. Accolate também é eficaz na inibição do influxo de eosinófilos nas vias aéreas induzido pelos leucotrienos peptídicos. A especificidade de Accolate foi demonstrada nos estudos clínicos por sua ação nos receptores de leucotrienos e não nos receptores de prostaglandinas, tromboxanos, histamínicos e colinérgicos.