Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Kleyhertz

Apresentação

frasco contendo 20 cápsulas de 250 mg.

Indicações

Notratamento da insuficiência crônica venosa, alívio de edemas localizados e processo inflamatório, tratamento de hemorróidas, varizes e flebites.

Contra-indicações

Uso contra-indicado para pacientes com hipersensi- bilidade aos componentes da fórmula, a escina, esculina e proantocianidina A2. Está também contra-indicado para crianças, pacientes com lupus eritematoso sistêmico e pacientescomfunção renal com- prometida.

Advertências

Seguir a posologia recomendada. Evite o uso de altas doses. Ocorrendo reação de hipersensibilidade ao produto, a administração do mesmo deve ser sus- pensa.

Uso na gravidez

Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando.

Interações medicamentosas

Não utilizar o produto se estiver sob tratamento a base de dexametasona ou antagonistas da serotoni- na, pois estes potencializam a ação das saponinas.A administração concomitante com anticoagulantes orais potencializam a ação destes últimos. Se o paciente estiver sob tratamento com uma droga nefrótica, a terapia com castanha da índia deve ser descontinuada.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Foram descritos casos de pseudolupus em pacien- tes que utilizaram castanha da índia associado com fenopirazona e glicosídeos cardíacos. Foi descrito umcaso de falência renal no período pós-operatório de cirurgia cardíaca em pacientes sob terapia com escina via intravenosa.Oefeito nefrotóxico da escina sóéobservadoquandoafunção renal já está comprometida. Neste caso, há possibilidade de toxicidade pelo dano ao epitélio tubular. Podem ocorrer desor- dens gástricas.Oproduto não deve ser usado antes de exames laboratoriais.

Posologia

USO ORAL Tomar 2 cápsulas ao dia.

Superdosagem

Ossintomas de superdosagem são fraqueza, falta de coordenação, dilatação das pupilas, vômitos, diarréia, paralisia e estupor.Em caso de envenenamento deve-se proceder a lavagem gástrica ou emese e tratamento sintomático.

Informações

Oextrato padronizado das sementes da castanha da índia (Aesculus hippocastanum, Linné, HIPPOCAS- TANACEAE) tem como principal componente a es- cina (uma mistura de saponinas), além da esculina (composto cumarínico) e da proantocianidina A2. A escina, como saponina, tem a capacidade de altera- ção da permeabilidade da membrana plasmática da célula. Com isso são alteradas as concentrações extracelulares de alguns eletrólitos, o que diminui a retenção de líquidos e, conseqüentemente, o edema. Aação antiinflamatória, já comprovada mas não elu- cidada da escina, parece advir dessa atividade anti- edematosa e antiexudativa. A escina inibe a mobili- zação local das células inflamatórias na fase inicial do processo inflamatório,masnão a capacidade des- tas de fagocitose.Oefeito microcirculatório e sobre o tônus, a vasomotilidade e o componente reológico são devidos a mesma razão: os vasos menores são particularmente sensíveis ao ambiente mesenqui- mal e humoral que o circundam. As condições de hidratação, de edema e de salinidade repercutem sobre o tônus e sobre a capilaridade microvascular. Omesmo ocorre com o fluxo linfático o que lhe con- fere propriedades linfagogas.Aação anestésica ain- da não foi elucidada. Aabsorção da escina após ad- ministração oral é parcial e sua distribuição ocorre por todo o corposemhaver acúmuloemdeterminado órgão. A eliminação ocorre em 2/3 através da bile e 1/3 pela urina.

in- da não foi elucidada. Aabsorção da escina após ad- ministração oral é parcial e sua distribuição ocorre por todo o corposemhaver acúmuloemdeterminado órgão. A eliminação ocorre em 2/3 através da bile e 1/3 pela urina.