Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Novartis

Apresentação

compr. cx. c/ 28 compr. (22 comp. vermelhos ativos e 6 comp. brancos inertes). Cada compr. vermelho contém 1 mg de linestrenol e 0,05 mg de etinilestradiol.

Indicações

Anacyclin é indicado como contraceptivo oral.

Contra-indicações

História ou presença de processos tromboembólicos, tromboflebite; hiperlipoproteinemia; hipertensão grave, história ou presença de distúrbios cerebrovasculares ou doença arterial coronariana (infarto do miocárdio). Nas últimas 4 a 5 semanas que precedem a uma cirurgia. Imobilização prolongada, como por exemplo, após acidentes. Insuficiência hepática grave, icterícia, distúrbios que afetem a secreção de bilirrubina (por exemplo, síndr. de Dubin-Johnson e de Rotor), história de tumores hepáticos que ocorreram durante o uso de estrógenos. Icterícia ou prurido persistente durante gravidez anterior. Anemia falciforme. Tumores hormônio-sexuais dependentes (incluindo mioma uterino e carcinoma mamário confirmado), sangramento genital de origem indeterminada; história de herpes gestacional. Otosclerose. Porfiria. História de hepatite não é necessariamente uma contra-indicação, desde que a função hepática esteja normal. Gravidez suspeita ou confirmada.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Sistema cardiovascular Ocasionalmente aumento da pressão sanguínea; raramente processos tromboembólicos; os contraceptivos orais aumentam o risco de distúrbios tromboembólicos arteriais e venosos (tromboflebites, acidente vascular cerebral, trombose coronária, embolia pulmonar, trombose retiniana) especialmente em fumantes e/ou em mulheres acima de 35 anos e em pacientes imobilizadas. Em mulheres com veias varicosas, os contraceptivos orais aumentam o risco de trombose venosa. Sistema nervoso central Ocasionalmente cefaléias e enxaquecas, principalmente no início da administração; raramente cansaço, depressão e distúrbios visuais. Trato gastrintestinal Ocasionalmente náuseas, vômito (principalmente no início da administração) e aumento das transaminases; raramente cólica de estômago, flatulência, colelitíase e icterícia; casos isolados: adenoma hepatocelular benigno (normalmente vascular), que podem sofrer ruptura e induzir a hemorragia intraperitonial, carcinoma hepatocelular (tem sido sugerido por certos estudos epidemiológicos em usuárias de contraceptivos orais por tempo prolongado, um aumento do risco de carcinoma hepatocelular) e pancreatite aguda. Trato genital Ocasionalmente sangramento irregular (sangramento por ruptura ou amenorréia), principalmente no início da administração; raramente aumento do tamanho dos miomas uterinos, exacerbação de endometriose já existente e candidíase vaginal. Pele e anexos Ocasionalmente cloasma; raramente exantema, eritema, acne; em casos isolados perda de cabelo ou hirsutismo. Sistema endócrino e metabolismo Ocasionalmente aumento do iodo ligado à proteína e da tiroxina, aumento de triglicérides e influência variável nas lipoproteínas, aumento de alguns fatores de coagulação e redução da tolerância à glicose; raramente distúrbios no metabolismo do triptofano que pode levar à deficiência de vitamina B 6 . Outros efeitos indesejados Ocasionalmente retenção de líquido, leve aumento de peso, flacidez ou sensação de tensão nas mamas; raramente cãimbras nas pernas e alteração da libido.

Posologia

Para que se tenha segurança contraceptiva, é essencial que se administre os compr. de maneira regular e que as instruções sejam exatamente seguidas. Anacyclin deve ser ingerido durante 28 dias consecutivos, de preferência sempre à mesma hora do dia. Entretanto, a ingestão não pode ser iniciada em qualquer dia do ciclo menstrual, sendo que a paciente deve esperar a próxima menstruação. O primeiro compr. (vermelho) deve ser ingerido no 1º dia da menstruação, seguido por um compr. ao dia, durante 28 dias. Os 6 últimos compr. (brancos) são placebos e deverão ser ingeridos para que se mantenha o hábito diário. A menstruação deverá ocorrer durante a ingestão dos compr. brancos. A cartela seguinte deverá ser iniciada logo após o término da anterior, mesmo que ainda haja algum sangramento vaginal. Se ocorrer um sangramento muito intenso dentro do período de 22 dias (período de ingestão dos compr. vermelhos), a paciente deve ser avaliada pelo médico. O fato de o primeiro e o último compr. sempre serem tomados no mesmo dia da semana, facilita a ingestão regular. Se a paciente se esquecer de tomar um compr. na hora habitual, este deve ser ingerido logo que possível, porém sempre dentro das 12 horas seguintes. O compr. seguinte deve ser tomado na hora habitual. Se o esquecimento for por mais de 12 horas, o efeito contraceptivo no ciclo em questão pode estar reduzido, portanto é aconselhável usar adicionalmente outro método de contracepção não-hormonal. Entretanto, a cartela em uso deve ser terminada de acordo c/ as instruções acima, descartando o(s) compr.(s) esquecido(s). Durante a ingestão dos compr. brancos, deverá ocorrer normalmente a menstruação. Se a menstruação não ocorrer, o médico deve ser consultado e a possibilidade de gravidez excluída antes de se iniciar outra cartela. Após a susp. do uso do produto, a fertilidade habitualmente volta ao normal. Como utilizar a cartela: Os dias estão indicados na cartela. Deve-se iniciar ingerindo o primeiro compr. vermelho e seguir a sequência indicada pelas setas, até o final, incluindo os compr. brancos (placebos).

Informações

Contraceptivos orais como Anacyclin, são empregados para evitar uma gravidez indesejada. Mecanismo de ação: O contraceptivo oral suprime a secreção de gonadotrofina da hipófise. A secreção de FSH é suprimida pelo estrógeno (etinilestradiol) e a secreção de LH é suprimida pelo progestágeno (linestrenol), impedindo a ovulação. Os hormônios exercem um efeito contraceptivo adicional pelo aumento da viscosidade do muco cervical, pela redução da motilidade das trompas de Falópio e por indução de uma relativa atrofia do endométrio.

ônios exercem um efeito contraceptivo adicional pelo aumento da viscosidade do muco cervical, pela redução da motilidade das trompas de Falópio e por indução de uma relativa atrofia do endométrio.