Bulas de Remédios

As bulas constantes no ER Clinic são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Laboratório

Pharmacia

Apresentação

compr. - emb. c/ 20 ou 30 unidades Cada compr. contém : Espironolactona 50mg + Hidroclorotiazida 50mg.

Indicações

ALDAZIDA (espironolactona/hidroclorotiazida) é indicado no tratamento da hipertensão essencial, condições edematosas incluindo insuficiência cardíaca congestiva, cirrose hepática (com ou sem ascite e/ou edema) e síndrome nefrótica; edema idiopático, na hipopotassemia induzida por diurético e no tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca congestiva tomando digitálicos quando outras medidas forem consideradas impróprias ou inadequadas. A aldosterona pode ser um fator etiológico em alguns casos de derrames de natureza maligna e resultados benéficos têm sido relatados com o uso de ALDAZIDA (espironolactona/hidroclorotiazida).

Contra-indicações

ALDAZIDA (espironolactona/hidroclorotiazida) é contra-indicada em pacientes com insuficiência renal aguda, diminuição significativa da função renal, anúria, doença de Addison, hipercalcemia significativa, hiperpotassemia, além da hipersensibilidade à espironolactona, aos diuréticos tiazídicos e/ou a outras drogas derivadas da sulfonamida.

Reações adversas / Efeitos colaterais

Pode-se desenvolver ginecomastia em associação com o uso de espironolactona/hidroclorotiazida. O desenvolvimento da ginecomastia parece estar relacionado tanto à posologia quanto à duração da terapêutica e é normalmente reversível com a descontinuação do tratamento com espironolactona/hidroclorotiazida. Em raras ocasiões, pode persistir. algum aumento das mamas. Os seguintes efeitos adversos têm sido reportados em experiências pós-comercialização tanto da espironolactona quanto da associação espironolactona/hidroclorotiazida, com frequência = 1%: Trato gastrintestinal: vômitos, náuseas, distúrbios gastrintestinais incluindo cólica, diarréia e dor abdominal. Corpo como um todo: astenia, febre, mal estar, reação anafilactóide. Pele e apêndices: erupções cutâneas eritematosas ou maculopapular, dermatite, fotossensibilidade, prurido, hipertricose (hirsutismo), alopécia, urticária. Sistema nervoso: tontura, dor de cabeça, parestesia. Distúrbios psiquiátricos: impotência, confusão e alteração na libido. Distúrbios endócrinos: neoplasma no seio, incluindo malignidade, dor na mama. Distúrbios metabólicos e nutricionais: distúrbios eletrolíticos, hiperpotassemia. Sistema reprodutivo: distúrbios menstruais e nos seios. Distúrbios hematológicos: trombocitopenia e leucopenia (incluindo agranulocitose). Distúrbios hepáticos e urinários: função hepática anormal, insuficiência renal aguda. Músculo-esquelética: cãibra. Outros efeitos adversos relatados com o uso de tiazidas, incluindo associação de espironolactona/hidroclorotiazida, foram pancreatite e icterícia colestática. Existe referência de que os tiazídicos diminuem a tolerância à glicose e induzem a hiperuricemia. As reações adversas são geralmente reversíveis após a descontinuação do tratamento com ALDAZIDA (espironolactona/hidroclorotiazida).

Posologia

Os comprimidos deverão ser administrados juntamente com as refeições. ADULTOS Hipertensão Essencial A administração de ½ a 2 comprimidos diários será adequada para a maioria dos pacientes desde que o tratamento seja mantido por duas semanas ou mais. A dose dos outros medicamentos anti-hipertensivos associados deve, em primeiro lugar, ser reduzida pelo menos em 50% quando ALDAZIDA (espironolactona/hidroclorotiazida) é adicionada ao esquema terapêutico, e então reajustada conforme a necessidade individual. Se desejado, a dose diária poderá ser administrada em uma só tomada ou dividida em 2 doses, no mínimo por 2 semanas. A dose deverá ser ajustada para cada caso. Nas Doenças Acompanhadas por Edema A administração diária de 2 comprimidos de ALDAZIDA (espironolactona/hidroclorotiazida) em doses fracionadas será adequada à maioria dos pacientes, desde que o tratamento seja mantido por duas semanas ou mais; todavia, a dose terapêutica pode variar entre meio até quatro comprimidos diários. Se desejado, a dose diária poderá ser administrada em uma só tomada. A dose diária deve ser ajustada para cada caso. CRIANÇAS Para edema em crianças, a dose diária de manutenção de ALDAZIDA (espironolactona/hidroclorotiazida) deve ser aquela que forneça 1,5 a 3,0 mg de espironolactona por quilo de peso. A dose deverá ser determinada com base na resposta e tolerabilidade.

Informações

ALDAZIDA (espironolactona/hidroclorotiazida) é uma combinação de dois agentes diuréticos com diferentes, mas complementares, mecanismos e locais de ação, proporcionando efeitos diuréticos e anti-hipertensivos aditivos. Adicionalmente, a espironolactona ajuda a minimizar a perda de potássio caracteristicamente induzida pelo componente tiazídico. O efeito diurético da espironolactona é mediado através de sua ação como antagonista farmacológico específico da aldosterona, principalmente por ligação competitiva dos receptores no local de troca sódio-potássio, aldosterona-dependente localizado no túbulo contornado distal. As hidroclorotiazidas promovem a excreção de sódio e água, inibindo principalmente a reabsorção pelo segmento cortical de diluição do túbulo renal distal. Os efeitos desta combinação são aditivos, resultando em aumento da excreção de água e sódio, enquanto a espironolactona compensa a perda de potássio e magnésio causada pela tiazida e mantém o balanço eletrolítico.

vos, resultando em aumento da excreção de água e sódio, enquanto a espironolactona compensa a perda de potássio e magnésio causada pela tiazida e mantém o balanço eletrolítico.